Seguindo em frente

 

Ontem assisti ao filme “O casamento do meu melhor amigo” talvez pela milésima vez. Não me lembro quando foi que decorei as falas, as músicas e as cenas mas desta vez foi diferente. E comecei a pensar porque este é meu filme favorito de todos os tempos.

Com mais de 20 anos de existência e sempre atual, este filme nunca ganhou um Oscar ou outro prêmio de relevância, não possui efeitos especiais nem um grande orçamento mas talvez a lição de vida seja uma das mais importantes. Pelo menos para mim.
Não é um filme sobre heróis, príncipes ou final feliz. É um filme sobre saber perder, aceitar a derrota e seguir em frente porque nem sempre nos filmes ou na vida real o final feliz é do jeito que a gente sonha ou planeja. E mesmo assim não signifique que não seja feliz. Pode ser feliz, basta a gente enxergar com outros olhos.

Esta é a vida. Sempre surpreende e na maioria das vezes acontece diferente de tudo aquilo que sonhamos. Mas e daí? Porque não podemos construir nosso próprio final feliz com as ferramentas que o destino nos proporcionar ao longo do caminho? Quem inventou a receita para a felicidade com certeza não soube aproveitá-la da forma mais simples: criando a inventando a sua própria história.

E daí se o noivo é apenas o seu amigo e decidiu ser feliz com outra pessoa? É preciso aceitar os fatos e a realidade e construir o seu próprio caminho de felicidade. Sem rancor, sem mágoas. Apenas seguindo em frente. Com tranquilidade e serenidade. Outras oportunidades sempre irão aparecer e a pergunta é: você estará pronto para recebê-las de coração aberto? 

Uma vez que você fizer as suas escolhas, não pode olhar pra trás. Por isso pense com o coração, a alma e a cabeça… apenas para garantir que não haverá arrependimentos. E leve o tempo que for necessário pois cada um tem a sua velocidade para tomar decisões da sua vida. Cada um tem o seu tempo e este sim precisa ser respeitado.

Nós somos o resultado de nossas escolhas. Portanto, faça muito bem a sua. E siga em frente. Sempre.

“Talvez não haja casamento. Talvez não haja sexo. Mas, com certeza, haverá dança.”

    Um final de semana em Cunha

     

    Este final de semana foi super especial por aqui 🙂

    Consegui reunir uma parte da família e fomos para Cunha, no interior de São Paulo. Com quase 22 mil habitantes, a cidade fica a pouco mais de 250 km da capital, na região do alto Paraíba. O município  ocupa 1.410 km² de colinas e montanhas, aninhadas entre as serras da Quebra-Cangalha, da Bocaina e do Mar. Limita-se com Ubatuba, São Luiz de Paraitinga, Lagoinha, Guaratinguetá, Lorena, Silveiras, Areias, São José de Barreiro no estado de São Paulo e Angra dos Reis e Paraty no estado do Rio de Janeiro.

    Com altitude média de 1.100m, o ponto mais alto da cidade é o Pico da Pedra da Macela, a 1.840m do nível do mar; ponto super especial em que é possível avistar Angra dos Reis e Paraty com uma vista de tirar o fôlego. Infelizmente, não conseguimos fazer esta trilha desta vez. Por ser bem cansativo e exigir um preparo físico extra, deixamos para uma outra oportunidade…

    Mesmo assim não faltaram atividades em meio à natureza, estúdios de cerâmica, cervejas artesanais e muita história.

    Saímos de São Paulo bem cedo e seguimos em direção à Cunha pela Rodovia Dutra: com duração de pouco mais de 3 horas e 30 minutos de viagem, chegamos ao nosso destino em um sábado frio porém ensolarado e sem nuvens. Nossa escolha de hospedagem foi a pousada Cheiro da Terra. Com ótima localização e atendimento super cordial, cada parte da família ficou hospedada em um chalé diferente super aconchegante e confortável.

    Em seguida, saímos para explorar a cidade e fomos conhecer o Ateliê da Cerâmica, a igreja matriz e almoçamos por ali mesmo (em breve irei escrever especialmente sobre os lugares que fizemos nossas refeições e recomendar comidinhas deliciosas para quem está planejando uma viagem para Cunha, não deixe de acompanhar os próximos posts!).

    A pausa para o café da tarde ficou por conta do Moara Café: um dos lugares mais fofos que já fui com uma mistura de plantinhas, comida caseira, empório e exposição de antiguidades… tudo muito lindo e super especial. Esta é uma parada obrigatória!

    Em seguida fomos ao Contemplário e depois ao Lavandário. Ambos ficam na mesma estrada e é possível visitar os dois locais no mesmo dia. Primeiro fomos ao Contemplário para conhecer as plantações de lavanda, alecrim e outras ervas. Em seguida, fomos ao Lavandário para admirar o por do sol, um dos mais lindos da região (que eu já vi na vida!).

    Se você está procurando um lugar para descansar e conectar-se à natureza, Cunha é o lugar. Em todos os lugares que passamos, é possível sentir a paz e a tranquilidade de uma cidade que vive do turismo e do seu comércio local de cerâmica, pinhão e shitake.

    Além disso, a hospedagem e as refeições oferecem um ótimo custo x benefício em um lugar bem pertinho de São Paulo.

    Esse foi só o primeiro post, pra dar aquele gostinho de ‘quero mais’. Irei compartilhar por aqui sobre as comidinhas e vem aí um vlog com mais detalhes dos passeios.
    Não perca 🙂

      Risoto de brie e gouda com crispy de parma

       

      Já tem a receita para a sua próxima refeição? Que tal um risoto com os queijos brie e gouda finalizado com crispy de parma? Todo o sabor destes queijos com a combinação e crocância do parma. Veja como surpreender seus convidados com essa receita deliciosa e super fácil de fazer:

      Ingredientes:
      200g de queijo tipo brie em cubos
      100g de queijo tipo gouda em cubos
      2 colheres de sopa de manteiga
      1 cebola bem picada
      1 dente de alho picado
      2 xícaras de arroz arbóreo ou carnaroli
      1 taça de vinho branco
      1,5 litro de caldo de legumes
      150g de presunto parma crispy*
      Tomilho e pimenta rosa para decorar

      Modo de fazer:
      Aqueça o caldo de legumes e o mantenha em fogo baixo.

      Numa panela doure a cebola e o alho em uma colher de sopa de manteiga, junte o arroz e refogue por 2 minutos. Acrescente a taça de vinho, mexa um pouco e vá adicionando 1 concha de caldo por vez e mexendo sem parar. Volte a adicionar mais caldo quando o anterior tiver sido absorvido. Continue até que o arroz esteja al dente (25 a 30 minutos).

      Desligue o fogo, junte a manteiga, os cubos de queijo brie e do gouda. Mexe levemente e finalize com os crispys de parma. Bom apetite!

       

      Crispy de presunto parma:
      Separe algumas fatias de presunto parma e o excesso de gordura. Corte essas fatias em pedaços e coloque sobre um papel toalha ou um guardanapo em um prato (que possa ir ao micro-ondas). Cubra tudo com papel toalha e leve ao micro-ondas por 2 minutos na potencia máxima. Veja se as fatias já estão bem sequinhas e, caso contrário, volte ao micro-ondas por mais 30 segundos. Retire os papéis e deixe secar por um tempo. Em seguida, corte grosseiramente com as mãos.

      E aí o que achou desta receita? Conta aqui! 🙂

        Fondue com os amigos

         

        Que tal aproveitar que o frio chegou para ficar e reunir os amigos para um fondue delicioso? Em uma noite organizada pelos meninos do Portal da Gastronomia, eu e a Cy do Menu do Dia pudemos aproveitar um jantar quentinho com dois tipos de fondue: queijo e chocolate. Com fondues da marca Calimp e pães da Puratos, fiquei responsável pela decoração da mesa, utilizando as panelas e o cenário do Portal da Gastronomia com um toque de Casa da Caubi.

        Veja um pouquinho mais sobre essa noite deliciosa e aproveite a semana para compartilhar o friozinho com quem você ama.

        Para identificar os convidados à mesa, separei pontas dos pães e coloquei uma tag com os nomes em ratinhos – além de fofo, combinou demais com o clima do fondue de queijo.

        Uma mesa cheia de cor e alegria: cada convidado ficou com um prato em cor diferente para ajudar a identificar o próprio prato e dar aquela descontraída na decoração da mesa. Com bowls espalhados pela mesa, tivemos batatas cozidas e nhoque recheado… além do tradicional pão italiano, espalhado por tábuas.

        Além disso, coloquei um potinho com rolhas de vinho, para que pudéssemos jogar ali as rolhas usadas com os vinhos abertos ao longo do jantar. Além de decorativo, funcional.

        E para a sobremesa, que tal servir um fondue de chocolate com muitas frutas e formiguinhas? Em uma panela de cerâmica, servimos o fondue de chocolate e em cocottes coloridas espalhamos as frutas: maçã, morango e banana para que cada um pudesse aproveitar o fondue com o seu acompanhamento favorito.

        E aí, o que achou destas ideias para esquentar o seu inverno?
        Conta aqui 🙂

          Bolo de limão siciliano e mirtilo

           

          Que tal começar o dia com um bolo delicioso? Recebi esta receita da seguidora Bernadete com o maior carinho e resolvi testar: que maravilha! Além de fofinho, ficou muito saboroso. A mistura dos sabores do limão siciliano com o mirtilo explode na boa e fica ainda melhor com um café bem quentinho. Veja o passo a passo para você testar por aí também:

          Ingredientes:
          3 ovos
          4 colheres de margarina sem sal
          1 e 1/2 xícara de açúcar
          1 xícara de suco de 2 limões sicilianos
          1/4 de xícara de leite
          2 xícaras de farinha de trigo
          1 colher de sopa de amido de milho
          1 colher de sopa de fermento
          200 g de mirtilo

          Modo de fazer:
          Na batedeira, bata os ovos com a margarina e o açúcar até formar um creme claro e bem fofo.

          Com a batedeira ligada, acrescente a farinha aos poucos e devagar até que se integre à massa de forma homogênea. Em seguida, adicione o leite ~ sem parar de bater ~ e depois o suco de limão siciliano. Depois, acrescente o amido de milho e o fermento. Quando a massa estiver bem uniforme, desligue a batedeira.

          Despeje a massa em uma forma untada com margarina e farinha e, aos poucos, espalhe os mirtilos pelo bolo.

          Leve ao forno a 200 graus por aproximadamente 45 minutos. Está pronto para servir!

          Depois me conta o que achou desta receita 🙂