Na cozinha

Affogato com Amarula

Que tal começar bem o dia com uma versão diferente de café? O affogato com Amarula é uma ótima opção para uma variação deliciosa do café e pode ser feito tanto na máquina de café quanto com o café coado.

Pode ser servido puro ou ser acompanhado por bolachinhas variadas ou até um pão de queijo na mesa do café da manhã. Esta receita é ideal para o verão e para quem curte um café gelado também.

E aí, curtiu? Então veja o passo a passo para testar por aí também.

Affogato com amarula

Affogato com Amarula

Ingredientes:
1 bola de sorvete de creme
Cápsula de café de sua preferência
1 dose de licor Amarula

Modo de fazer:
Primeiramente, coloque uma bola de sorvete de sua preferência em uma caneca ou xícara de chá (tamanho um pouco maior que a xícara de café tradicional). Por aqui optei por uma bola de sorvete de creme para ressaltar os sabores do café e do licor.

Então, sirva o café em seguida. Eu usei uma cápsula da máquina Nespresso com um sabor um pouco mais intenso. Você pode também optar por café coado ou com os grãos moídos na hora. Tudo depende do seu paladar.

Por fim, adicione uma dose de licor Amarula. Este licor tem sabor doce e é muito cremoso também. É frutado no palato, com notas de caramelo, um pouco apimentada e com um toque cítrico. Ou seja, para esta mistura com café e sorvete fica perfeito.

E enfim, o seu affogato está pronto para ser servido e degustado. Então, bora testar?

Affogato com amarula

E então, o que achou desta receita? Me conta aqui se fizer esta delícia!

Acompanhe também a Casa da Caubi nas redes sociais e não perca nada porque sempre tem coisa gostosa por aí:
Blog: casadacaubi.com.br
Instagram: @casadacaubi
Facebook: /casadacaubi
Pinterest: casadacaubi
Youtube: casadacaubi

SobreCaubi

Paulista de sotaque e raízes caipiras. Aquariana, corinthiana, administradora, louca das plantas, eterna romântica e dona de casa amante de panos de prato, potinhos e canecas. Um pouco fotógrafa, aprendiz de escritora, cozinheira em evolução, artesã nas horas vagas e sempre otimista. Dramática e criativa, atravessando os 30 com histórias [quase] normais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *