Comidas da horta para a mesa

Conhecendo uma horta e um pomar orgânicos

Já pensou se você pudesse levar comidas da horta para a mesa de um jeito fresquinho, saudável e orgânico? Em Monte Azul isso é possível! Aliás, dentro de casa também é. Com um pedacinho de terra ou algum vaso, é possível montar uma horta ou um pomar orgânico com muito amor e comida fresca e saudável.

Este é o tema do novo vídeo do Youtube da Caubi. Eu e mami resolvemos fazer um tour especial pelas frutas, verduras e legumes que encontramos pelo interior e então, compartilhamos um pouco dessa aventura com você.

Ou seja, foi possível encontrar dentro e fora de casa itens deliciosos, frescos e direto do pé.

As frutas do nosso pomar

Primeiramente, o tour se inicia pelo sítio. Por lá, nós temos algumas árvores frutíferas espalhadas pelo nosso quintal. Encontramos frutas como amora, limão, uma variedade de espécies de manga, romã entre outras.

Em alguns pés de fruta foi possível experimentar diretamente do pé. Que sabor!

Da horta para a mesa nossas frutas
Da horta para a mesa

Comidas da horta para a mesa

Em seguida, encontramos uma horta orgânica perto de casa. Esta horta oferece uma variedade enorme de legumes, verduras e até ovos caipira.

Tudo o que encontramos lá é muito fresco e é possível comprar um saquinho de qualquer produto por apenas R$ 5.

A horta, chamada Sabor da Roça, faz parte do Programa Jovem Agricultor, apoiado pelo Sindicato Rural e pela Prefeitura de Monte Azul.

Comidas da horta para a mesa
beterraba fresca
beterraba da terra

Então, pudemos nos aventurar pelas plantações e ficamos encantadas com a variedade e principalmente a qualidade dos alimentos. Tudo ali tem muito carinho e muita saúde para oferecer.

Foi incrível descobrir um lugar tão especial e tão perto do sítio. É possível se alimentar bem!

repolho Comidas da horta

Quer ver mais? Então, aperta o play e vem conferir o tour completo no Youtube da Caubi:

E não se esqueça de se inscrever no canal porque sua participação é muito importante 🙂

    Vlog: dois dias em Frankfurt

    Vamos explorar a cidade de Frankfurt, na Alemanha?

    A cidade foi o trecho final das minhas férias. Como tem voo direto para São Paulo, optamos por voltar por Frankfurt e ficar duas noites para conhecer o principal centro financeiro da Alemanha.

    Ficamos hospedados no Steigenberger Frankfurter Hof, bem próximo ao centro histórico da cidade. Além de um hotel incrível, a localização era perfeita: fizemos tudo a pé e pudemos conhecer bastante da cidade caminhando aos redores do hotel.

    Aperta o play e vem conhecer Frankfurt comigo!

    Me conta o que achou dessa viagem 🙂

      Vídeo novo: Colônia

      Vamos para Köln? Traduzindo para o português, Colônia é a quarta cidade mais povoada da Alemanha e cortada pelo Rio Reno.

      Esta foi uma das minhas cidades favoritas nesta viagem, que possui muita cultura e, ao mesmo tempo é aconchegante e muio alegre.

      Colônia foi uma das cidades mais bombardeadas da Alemanha nazista durante a Segunda Guerra Mundial, sendo que a Força Aérea Real  jogou 35.268 toneladas de bombas na região durante o conflito.

      O bombardeio reduziu a população em 95%, principalmente devido à evacuação e destruiu quase toda a estrutura da cidade. Com a intenção de restaurar tantos edifícios históricos quanto possível, a reconstrução bem sucedida do pós-guerra resultou em uma paisagem urbana muito mista e única.

      A Catedral de Colônia ~ Kölner Dom ~ é a quinta igreja mais alta do mundo e foi considerada um patrimônio da humanidade. Este é o ponto mais visitado da Alemanha. Esta Catedral demorou aproximadamente 600 anos para ser construída e resistiu aos 14 ataques de bomba da Segunda Guerra Mundial

      Segundo a lenda, nesta catedral estão guardados os restos mortais dos três reis magos (no vídeo eu mostro onde eles estão, não perca!).

      A ponte Hohenzollern  é um ponto obrigatório para quem vai à Colônia. Destruída em 1945 pelos militares alemães em uma tentativa de evitar a invasão das tropas aliadas na cidade, ela foi reconstruída logo após a guerra e voltou a ser utilizada em 1948. Atualmente mais de 1300 trens cruzam a ponte diariamente. 

      Ao longo da ponte encontram-se cadeados com nomes de casais. Segundo a lenda, um rapaz apaixonado escreveu seu nome e de sua amada em um cadeado, prendeu na grande da ponte, pegou a única chave existente e arremessou no Rio Reno. Assim, a única forma de acabar com o amor deles seria achando a chave e abrindo o cadeado. 

      Por isso, cada casal apaixonado que passa pela ponte, prende um cadeado de amor eterno.

      Depois da caminhada, uma pausa para o almoço. Sentamos no Cafe Reichard, bem em frente à Catedral. Vista linda, comida deliciosa.

      Minha escolha: wiener kalbsschnitzel, ou carne de vitela empanada com batatas e salada.

      Logo depois, veio a caminhada em direção ao Schokoladenmuseum, ou Museu de Chocolate. No museu, é possível conhecer um pouco sobre a origem e história do chocolate e acompanhar o processo produtivo da Lindt. A visita termina dentro de uma loja repleta de chocolates diferentes e deliciosos.

      Colônia foi amor à primeira visita. Já saí de lá querendo voltar.

      E aí, o que achou dessa viagem?
      Conta aqui 🙂

        Vlog: passeando por Düsseldorf

        E para continuar a minha viagem de férias, que tal explorar a Alemanha comigo? Começamos o trajeto alemão por Düsseldorf, uma cidade linda às margens do Rio Reno.

        Tem vlog no Youtube com o passeio completo, aperta o play e vem comigo!

        Düsseldorf é o segundo maior centro financeiro da Alemanha e a terceira maior comunidade japonesa da Europa.

        Uma das avenidas mais famosas da cidade é a A “Kö”, que significa Königsallee ~ ou Avenida Real. Algumas das joalherias de maior reputação, grifes e galerias tem suas lojas lá. A Kö tem, aproximadamente, as maiores rendas de shoppings e escritórios da Alemanha.

        Em Düsseldorf nós ficamos 2 noites e nos hospedamos no hotel Nikko. Bem próximo à estação de trem, este é um hotel japonês com um ótimo restaurante e localização perfeita para andar a pé pela cidade.

        E no final de novembro, o clima de Natal já preenchia as ruas de Düsseldorf. Na Alemanha, os mercados de Natal começam tradicionalmente um mês antes do Natal ~ ou seja, 25 de novembro.

        Infelizmente não consegui ver os mercados natalinos em funcionamento mas, mesmo assim, já deu pra sentir o clima maravilhoso dessa época do ano por lá.

        E no último dia, fomos abençoados com um pôr do sol perfeito.

        Vem comigo aproveitar um pouquinho da Alemanha e me conta o que achou dessa viagem 🙂

          Vlog: 3 dias em Paris

          Vem comigo e embarque nesta viagem para Paris.

          Viajei com a família na semana de 15 de novembro de 2019 e pude conhecer um pouco da cidade luz. Esta foi a minha primeira vez em Paris e, apesar do frio, foi possível conhecer os principais pontos turísticos da cidade em 3 dias de viagem.

          Nós ficamos hospedados no bairro Saint-Germain-des-Prés, em um flat chamado Citadines. Eu recomendo este local principalmente pela localização: simplesmente perfeita! A poucos metros da Catedral de Notre-Dame, n]ao utilizamos carro nem metrô: andamos a pé sem nenhuma dificuldade o tempo todo.

          Este flat também é legal para quem procura o conforto de casa: possui cozinha dentro do apartamento então é possível dar uma passada no mercado e aproveitar as refeições com mais conforto.

          Vista do nosso quarto no Citadines

          Dia 1: sábado de protestos pela cidade. Não conseguimos andar até a Champs-Élysées, então seguimos o roteiro: Notre-Dame, Louvre, Jardim de Tuileries.

          Museu do Louvre

          No Jardim de Tuileries, bem próximo ao Louvre já tinha começado o Mercado de Natal, com barracas com diversas comidas típicas, brinquedos e atrações natalinas.

          Mercado de Natal – Jardim de Tuileries

          Depois, seguimos para o Jardim de Luxemburgo.

          Jardim de Luxemburgo

          Dia 2: domingo. Depois dos protestos, as principais vias da cidade já estavam liberadas, então foi possível caminhar do flat até a Torre Eiffel passando pela Ponte Alexandre III e Hôtel des Invalides.

          … pelas ruas da Paris, a caminho da Torre Eiffel
          Torre Eiffel
          Jardim do Trocadéro

          Depois da Torre Eiffel, fomos até o Arco do Triunfo e passeamos sem pressa pela avenida Champs-Élysées.

          Arco do Triunfo

          Dia 3: nosso vôo de volta seria às 16h então o tempo era cronometrado para o passeio da manhã. Aproveitamos a manhã chuvosa para conhecer a Sainte-Chapelle, que fica próxima à Notre-Dame e bem pertinho do nosso flat.

          Sainte-Chapelle

          E aí, o que achou desta viagem? Me conta!
          E fica ligado por aqui, em breve tem mais dicas e roteiros de Paris 🙂