Dia do consumidor com a BRF

 

Semana passada fui convidada para fazer parte de uma ação super especial na BRF ~ para quem não conhece, é a fabricante das marcas Sadia, Perdigão e Qualy ~ em homenagem ao dia do consumidor, que é celebrado hoje: 15 de março.

A empresa selecionou alguns consumidores reais – SIM, totalmente reais… daqueles que ligam para o ‘atendimento ao consumidor’, que são ativos e dão feedbacks sobre produtos – e os convidou para conhecer a empresa pessoalmente. Fomos então à fábrica da BRF em Jundiaí e pudemos conhecer e interagir com diversas partes do processo produtivo de alguns alimentos como a Lasanha da Sadia, o Assa Fácil da Perdigão e o lançamento da marca Qualy: a margarina com multigrãos.

Fomos recebidos por diversos responsáveis de várias áreas, desde o Atendimento ao Cliente até Recursos Humanos, incluindo Controle de Qualidade, Engenharia e Chefs de Cozinha. Isso só mostrou ainda mais o compromisso de qualidade que a empresa tem com o seu consumidor, mostrando transparência de procedimentos e respeito com os alimentos.

As sugestões recebidas pelo Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) são cruzadas com pesquisas de mercado, que consideram percepções de diferentes públicos e regiões, e testes de análise sensorial, que avaliam o sabor e aparência dos alimentos. Todas as opiniões são consideradas pelos profissionais da companhia que, juntos, avaliam questões técnicas e mercadológicas para definir a melhor estratégia.

Nos últimos três anos a BRF investiu cerca de R$ 570 milhões em inovação, pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e processos. O valor é proporcional a grandeza da companhia, que mantém em seu portfólio global mais de 30 marcas e cerca de 4 mil opções de produtos nos mais de 150 países onde está presente. E um dos principais objetivos da empresa é envolver o cliente e fazer com que ele se sinta parte do processo. Durante a visita pudemos ver como o consumidor foi capaz de influenciar em mudanças e melhorias na BRF. Veja algumas delas:

Redução de Sódio: a Sadia desenvolveu uma tecnologia inédita e exclusiva que permite a redução de sódio (30%) sem alterar o sabor e a qualidade dos produtos. Mais de 40 itens do portfólio foram reformulados, entre eles, o presunto, a lasanha, a salsicha, a linguiça frescal, o frango temperado e a linguiça defumada.

Embalagens plásticas: a BRF iniciou um projeto para substituir as embalagens de modelo cartucho, fabricadas em papel, para embalagens plásticas. A retirada do cartucho permite maior otimização de espaço na cadeia: estocagem e transporte, além da redução no número de carretas para transporte da mesma quantidade de produto, diminuindo as emissões de CO2 e impactando positivamente nas questões ambientais.

Tamanho família: a Perdigão ampliou a oferta da linha “tamanho família”, que entregam porções maiores e um custo mais acessível, para atender uma necessidade do mercado. Entre os produtos estão a linha Frango Fácil e os pratos prontos, Feijoada e Frango à parmegiana. Todos da Perdigão.

Qualy Multigrãos:  foi desenvolvida uma nova linha que combina o sabor original de Qualy com os benefícios de seis grãos integrais: linhaça, aveia, chia, quinoa, girassol e gergelim. Fontes de fibras e proteínas, os grãos são adicionados inteiros, o que garante uma textura agradável e mantém as propriedades de cada um.

Pratos congelados: a Sadia apresentou ao mercado uma técnica avançada de congelamento, que preserva o sabor, a qualidade e os nutrientes dos alimentos, sem a adição de conservantes. A iniciativa, além de esclarecer o tema, aproximou ainda mais os consumidores dos processos desenvolvidos pela indústria.

E vem muita novidade boa por aí! Depois da visita incrível, voltei pra casa cheia de produtos para testar aqui em casa. Acompanhe tudo pelas redes sociais e me conta o que você usa por aí de produtos da BRF.

    Paulista de sotaque e raízes caipiras. Aquariana, corinthiana, administradora, eterna romântica e dona de casa amante de panos de prato, potinhos e canecas. Um pouco fotógrafa, aprendiz de escritora, cozinheira em evolução e sempre otimista. Dramática e criativa, acabou de chegar aos 30 com histórias [quase] normais.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *
    *