Mas é claro que o sol vai nascer

O sol vai nascer. Talvez amanhã. Ou depois. Hoje não. Porque o dia de hoje reflete tudo o que estamos sentindo desde ontem… toda esta mistura de sentimentos que talvez seja difícil entender. Apenas as lágrimas foram capazes de traduzir e externalizar tanta coisa.

Mas o cinza de hoje não pode apagar o verde e amarelo vividos intensamente nas últimas semanas. Se choramos tanto é porque fazia muito tempo que não sorríamos daquele jeito. Não sei explicar se era a emoção da Copa do Mundo no Brasil, se foram os hinos cantados com as vozes da alma ou se foi a união em campo (e fora dele) da nossa seleção. O fato é que há muito tempo o Brasil não tinha esperanças.

Esperança de futebol, de união, de patriotismo, de alegria. Cada um de nós se dedicou intensamente à Copa e ao país. E que continue assim. Cada vez mais. Que a tristeza de perder não seja maior do que a vontade de continuar lutando. Que a gente vista a camisa do Brasil em dia de jogo, de eleição e de Ano Novo. Para comprar pão e para trabalhar. Que possamos mostrar às crianças que choraram ontem que perder faz parte e é não é vergonha nenhuma admitir a falha.

A seleção brasileira mostrou tudo o que podia. Jogaram, lutaram, choraram. Porém, devemos admitir: os alemães foram superiores. E ponto. Não há justificativa para revolta quando a derrota é encarada de coração aberto, com sinceridade e humildade. Mas há sempre oportunidade para novas vitórias e a descoberta de novos caminhos. Ainda haverá muito mais Neymar, David Luiz, Thiago Silva. Seleção brasileira e torcida. Ainda haverá mais sorrisos (e eventualmente mais algumas lágrimas também).

Talvez eu leve o futebol a sério demais. Talvez eu não misture com política ou com tantos outros problemas que temos por aqui. Mas talvez seja por isso que eu acho tudo tão bonito. Tão emocionante e tão intenso. Triste sim, mas não me faltam esperanças para acreditar que coisas melhores estão por vir. Para aqueles que torcem com o coração, ontem não foi o fim. Apenas mais um começo.

Eu acredito.

U3T3580

 415 total views,  1 views today

    Paulista de sotaque e raízes caipiras. Aquariana, corinthiana, administradora, eterna romântica e dona de casa amante de panos de prato, potinhos e canecas. Um pouco fotógrafa, aprendiz de escritora, cozinheira em evolução e sempre otimista. Dramática e criativa, atravessando os 30 com histórias [quase] normais.

    One thought on “Mas é claro que o sol vai nascer

    1. Amanda

      Concordo com tudo. Estou mais triste de ver a revolta das pessoas do que com a derrota de ontem. Não é justo criticarmos os nossos jogadores que foram tão guerreiros. Futebol é assim, um tem que vencer. E venceu o melhor. É fácil sermos “brasileiros com muito orgulho, com muito amor” quando estamos ganhando. E na tristeza? E na derrota? Não é justo criticar e ofender nossos meninos assim… Triste!

      [Reply]

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *
    *