Receita do dia: tiradito de peixe marinado no azeite

 

Que tal fazer uma entradinha ou aperitivo delicioso para o final de semana? Esta é a sugestão que recebi do Azeite Gallo para deixar sua refeição ainda mais memorável. Veja como é fácil fazer um tiradito de peixe branco marinado no azeite com chips de batata doce:

Ingredientes:
120g Filé de tilápia (ou qualquer peixe branco)
Uma pitada de cardamomo em pó (eu usei pimenta rosa e ficou uma delícia!)
Pimenta Gallo, molho de pimenta malagueta com toque de Azeite Gallo, a gosto
Flor de sal a gosto
Suco de meio limão e raspas de Limão siciliano
Azeite Gallo Extra Virgem Colheita ao Luar, a gosto
1 colher de sopa de Chips de batata doce
Cebolinha a gosto

Modo de fazer:
Comece pelos chips de batata doce. Lave a bata doce e deixe secar. Faça finas fatias no mandolin ou na faca. Coloque em uma assadeira com azeite, sal grosso e alecrim e asse em fogo médio por 10 a 15 minutos cada lado da batata. Retire do forno e reserve até que elas sequem e fiquem bem crocantes. Corte os chips com a mão, para que fiquem com aspecto de crisps, em pequenos pedaços crocantes e reserve.

Corte o peixe em finas fatias (como sushi, carpaccio, o mais fino que conseguir) fazendo os cortes na diagonal da peça. Tempere com flor de sal, raspas e suco de limão siciliano, algumas gotinhas de Pimenta Gallo, e regue com bastante Azeite Gallo Colheita ao Luar. Acrescente cardamomo em pó (eu substituí por pimenta rosa). Finalize com cebolinha picada e os chips de batata doce.

Está pronto para servir!

E aí, o que achou desta receita?
Conta aqui 🙂

    Sabores ajinomoto: receitas brasileiras

     

    A convite da Ajinomoto, ontem tive o prazer em conhecer um projeto incrível: a cozinha dos Chefs Especiais, que promove a inclusão e capacitação de pessoas com Síndrome de Down. O projeto tem como objetivo ser facilitador de autonomia e oportunidades, promovendo o desenvolvimento humano e a valorização, para que essa expectativa de vida se eleve cada dia mais.

    E a parceria entre Chefs Especiais e Ajinomoto rendeu um monte de delícias. Com a ajuda do Chef Guga Rocha e da Chef Luiza, eu e um grupo de pessoas pudemos nos reunir na cozinha ~ um dos meus lugares favoritos da casa ~ e aprender delícias nordestinas em uma noite super agradável.

    Veja abaixo o passo a passo de três receitas super diferentes para testar por aí também.

    Espetinho de banana com queijo coalho

    Ingredientes:
    3 espetos de queijo de coalho, cortados em cubos (200 g)
    Rodelas de 1 banana-da-terra ou banana-prata cortadas ao meio
    1/2 xícara de chá de açúcar
    1 xícara de chá de suco de laranja (200 ml)
    2 colheres de sopa de SATIS!® Molho Shoyu Tradicional

    Modo de fazer:
    Monte 5 espetinhos em palitos para churrasco, intercalando o queijo e a banana.

    Leve uma frigideira grande ao fogo alto e frite os espetinhos por cerca de 2 minutos de cada lado, ou até o queijo ficar dourado. Reserve-os aquecidos.

    Em uma panela pequena, coloque o açúcar e leve ao fogo baixo, sem mexer, por 2 minutos, ou até o açúcar derreter e caramelizar. Junte o suco de laranja, aos poucos, e mexa por 5 minutos, ou até encorpar bem. Acrescente o SATIS!® e misture bem. Retire do fogo, regue os espetinhos e sirva em seguida.

    Rendimento: 5 unidades.

    Tempo de preparo: 20 minutos.

     

    Moqueca de caju

    Ingredientes:
    6 cajus maduros e firmes, sem as castanhas (770 g)
    3 colheres de sopa de Azeite de Oliva Tipo Único
    2 cebolas médias cortadas em rodelas finas (300 g)
    1/2 pimentão vermelho médio cortado em tirinhas (110 g)
    1/2 pimentão amarelo médio cortado em tirinhas (110 g)
    2 tomates maduros médios, em rodelas (280 g)
    1/2 colher de chá de AJI-NO-MOTO®
    1 colher de chá de sal
    1 vidro de leite de coco (200 ml)
    1/2 xícara de chá de água (100 ml)
    1/2 xícara de chá de castanhas de caju torradas, sem sal, quebradas
    2 colheres de sopa de cheiro-verde picado

    Modo de fazer:
    Com a ponta de um garfo, fure o caju em vários pontos e esprema ligeiramente com a mão para extrair o excesso de líquido. Corte em cubos médios e reserve.

    Em uma panela média, coloque 1 colher de sopa de Azeite de Oliva e leve ao fogo médio para aquecer. Junte o caju e refogue por 3 minutos, ou até dourar ligeiramente. Transfira para um recipiente e reserve.

    Na mesma panela, coloque o Azeite de Oliva restante e deixe aquecer. Junte a cebola e refogue-a por 2 minutos ou até murchar. Acrescente os pimentões, o tomate, o caju reservado, o AJI-NO-MOTO® e o sal, e misture cuidadosamente. Regue com o leite de coco e a água, e cozinhe em fogo baixo, com a panela tampada, por 10 minutos.

    Retire do fogo, adicione as castanhas e o cheiro-verde, e sirva em seguida.

    Rendimento: 6 porções.

    Tempo de preparo: 30 minutos.

    Dica: sirva com arroz branco e farofa de coco.

     

    Farofa de coco

    Ingredientes:
    1 colher de sopa de manteiga sem sal
    3 colheres de sopa de Azeite de Oliva Tipo Único
    2 cebolas grandes cortadas em cubinhos (400 g)
    1 xícara de chá de coco desidratado em flocos (50 g)
    1 sachê de Tempero SAZÓN® Amarelo
    2 pitadas de sal
    1 xícara de farinha de mandioca torrada (140 g)
    2 colheres (sopa) de cebolinha verde picada

    Modo de fazer:
    Em uma panela média, coloque a manteiga e o Azeite de Oliva e leve ao fogo médio para aquecer. Junte a cebola e refogue, mexendo às vezes, por 8 minutos ou até dourar. Acrescente o coco, o Tempero SAZÓN® e o sal, e refogue por mais 1 minuto. Adicione a farinha de mandioca e cozinhe por 2 minutos, mexendo sem parar.

    Retire do fogo, salpique a cebolinha e sirva em seguida.

    Rendimento: 6 porções.

    Tempo de preparo: 25 minutos.

    E agora, o prato pronto com as três receitas juntas:

    Apenas uma delícia! Sabores super marcantes em um prato incrível. Vale a pena testar estas receitas por aí 🙂

      Aula no Eataly: Menu italiano

       

      Esta semana tive o prazer em participar mais uma vez de um curso no Eataly. Com o tema “menu italiano”, o chef Giampiero Giuliani ~ responsável pelo cardápio do restaurante Due Cuochi ~ ensinou três receitas tipicamente italianas, com alguns truques que vou compartilhar por aqui. Lápis e papel (ou print) na mão para anotar o passo a passo destas receitas deliciosas.

      Creme de ervilha com queijo de cabra

      Ingredientes:
      ½ cebola roxa picada
      1 alho poró picado
      500g de ervilhas frescas (o chef usou as frescas congeladas)
      Aproximadamente 300 ml de caldo de legumes (em 1 litro de água, coloca 1 cebola cortada grade, 1 salsão/alho poró cortado em pedaços grandes, 2 cenouras cortadas em pedaços grandes, sal e pimenta à gosto, deixa ferver por 15 min)
      300 ml de água com gás (dica do chef para deixar a sopa mais leve)
      Manjericão a gosto
      Salsinha a gosto
      Sal e pimenta a gosto
      1 pitada de bicarbonato (o bicarbonato ajuda o creme a ficar com um verde vivo)
      100g de queijo de cabra tipo Buchette esfarelado

      Modo de fazer:
      Em uma panela larga, aqueça um fio de azeite e dourar a cebola e o alho poró. Acrescente a ervilha e deixe refogar por 5 minutos.

      Coloque em fogo baixo e acrescente a água com gás e 150 ml de caldo de legumes (como é um creme, o ideal é não colocar todo o caldo e ir acrescentando até chegar na textura desejada), deixe ferver por 5 minutos, acrescente o bicarbonato e depois acrescente o manjericão e a salsinha.

      Bata no liquidificador (ou com o mixer) até obter o creme (se necessário coloque um pouco mais de caldo), passe esse creme na peneira (ajude com uma colher ou com o próprio mixer – se necessário coloque um pouco mais de caldo para chegar na consistência desejada). Volte ao fogo para ferver.

      Depois que ferver, coloque mais azeite e tempere com sal e pimenta, misture com o mixer para emulsionar.

      Sirva o creme em um prato fundo finalizando com os pedaços de queijo de cabra, azeite e ervas. Pode ser servido quente ou gelado.

       

      Risoto de aspargos frescos com queijo brie e presunto parma

      Ingredientes:
      12 fatias finas de presunto cru
      400g de aspargos frescos
      4 colheres de sopa de azeite extra virgem
      ½ cebola picada
      400 g de arroz carnaroli
      ½ xícara de vinho branco seco
      1 ½ litro de caldo de legumes (em 1 litro de água, coloca 1 cebola cortada grade, 1 salsão/alho poró cortado em pedaços grandes, 2 cenouras cortadas em pedaços grandes, sal e pimenta à gosto, deixa ferver por 15 min)
      240g de queijo brie picado em cubinhos
      2 colheres de sopa de manteiga
      ¾ de xícara de chá de queijo parmesão

      Modo de fazer:
      Coloque o presunto em uma assadeira e leve ao forno pré aquecido a 200 graus por 5 minutos, até ficar crocante. Quebre grosseiramente com os dedos e reserve.

      Corte os aspargos em rodelas finas e reserve as pontas, despreze a base dos aspargos.

      Numa panela, aqueça em fogo médio, o azeite (2 colheres) e refogue a cebola mexendo bem para não queimar, até ficar translucida. Acrescente as rodelas dos aspargos e cozinhe um pouco, sem parar de mexer. Coloque o sal no arroz e acrescente o arroz na panela e mexa até começar a pegar, aumente o fogo e acrescente o vinho e mexa até evaporar.

      Depois, diminua o fogo e acrescente o caldo de legumes (acrescente o caldo até cobrir o arroz, mexe um pouco e deixa o caldo evaporar, sem mexer – isso ajuda a não soltar muito o amido do arroz), quando o caldo estiver quase evaporado, acrescente mais caldo, até que o arroz esteja ao dente.

      Desligue o fogo e coloque 2 colheres de azeite e ¼ de xícara de caldo, mexa rapidamente para emulsificar. Finalize com manteiga, queijo parmesão e brie, misture e sirva.

      No prato acrescente as pontas do aspargo e o presunto.

       

      Pannacotta com frutti di bosco

      Ingredientes:
      2 litros de creme de leite fresco
      3 favas de baunilha
      450 g de açúcar
      10 folhas de gelatinha incolor
      Calda de Frutas Vermelhas (blueberry, framboesa, amora, morangos. Colocar em uma panela, com ½ kg de açúcar mascavo, deixar ferver e colocar 1 cálice de vinho Dom Izidro, deixar fever até reduzir a um terço)
      Biscoitos quebrados em pedações pequenos (o chef usou cantuccini)

      Modo de fazer:
      Em fogo baixo, coloque o creme de leite em uma panela com a fava de baunilha aberta ao meio (abrir a fava, retirar as sementes e colocar as sementes e a fava na panela) e o açúcar, deixe ferver.

      Depois de ferver, desligue o fogo, peneire e acrescente a gelatina (antes de acrescentar a gelatina colocar as folhas em um pouco de gelo para elas amolecerem  – o gelo ajuda a amolecer, sem mudar a forma da folha, o que ajuda a derreter melhor quando entra em contato com o creme).

      Porcione a pannacota (porcionar primeiro 2/3 da massa e depois o 1/3 final, pois as sementes de baunilha têm um tendência a ficar no fundo, dessa forma todas as porções terão esse toque da baunilha) e deixar gelar por pelo menos 3 horas.

      Na hora de servir coloque uma colher de calda sobre a pannacotta e finalize com uma farofa de biscoitos da sua preferência. Bom apetite!

      E aí, o que achou destas receitas? Conta por aqui 🙂

        Vídeo novo: dia de madrinha

         

        E estamos começando a semana por aqui com mais um vídeo no canal do Youtube: um dia de madrinha com a participação especial do Max, meu afilhado de um aninho e filho da Carol <3
        Com certeza este será o vídeo mais fofo que você verá hoje!

        A Carol propôs para mim um Quiz sobre bebês, com perguntas e curiosidades ~ quase ~ impossíveis de responder. E, a cada resposta errada, eu teria que pagar uma prenda bem esquisita. Ficou curioso pra saber?

        Então aperta o PLAY pra conferir!

        E aí, gostou do vídeo?
        Conta aqui 🙂

          A minha varanda

           

          Neste post vou contar ~ e mostrar ~ um pouquinho mais sobre a varanda da minha casa. Na verdade, ela foi um dos motivos principais por eu ter comprado este apartamento… quando vi, foi amor à primeira vista.

          Com uma vista privilegiada de São Paulo, eu moro no 26º andar e logo que me mudei para cá, fiz algumas alterações na planta original. Inicialmente, meu apartamento tinha 3 dormitórios mas, por morar sozinha não vi a necessidade de ter três quartos. Então, desmanchei o ‘dormitório 2’ para ampliar a sala e tirei a porta da varanda, tornando toda a área social da casa em uma só.

          Outro problema que eu tinha e que acabou virando uma solução, foi o ar condicionado. Por aqui, só tenho o ar condicionado no quarto e a máquina de saída do ar fica na varanda (fiz um post há um tempo atrás mostrando o antes e depois aqui). Então, meu pai fez o projeto deste móvel em madeira ripada para esconder a máquina do ar. E o que era improviso virou um dos meus cantinhos favoritos da casa: minha horta e cantinho do café.

          E uso também este móvel como mesa de apoio quando recebo mais pessoas por aqui.

          O único ponto negativo por aqui é a obrigação de manter pelo menos uma das partes de vidro aberta quando for ligar o ar condicionado. Como o ar que sai da máquina é quente, é preciso manter algum tipo de ventilação para não esquentar muito o ambiente ou a máquina.

          Do outro lado, fica a churrasqueira. Não sei se a exaustão do prédio é muito boa ou se é porque eu moro no último andar, mas nunca tive problema com fumaça ou cheiro por aqui. Claro que sempre que uso, as portas de vidro ficam abertas e preciso ligar o botão do exaustor. Com o ambiente integrado, a área da churrasqueira ficou maior e mais confortável para os convidados.

          Se a planta do seu apartamento é parecida com essa, recomendo pensar em abrir os ambientes para integrar a área social da casa. Além de ficarmos com a impressão de amplitude, você usa muito mais todos os ambientes da casa.

          Gostou dessa mudança? Conta aqui o que achou 🙂