Receita da leitora: bolo de fanta da Naty

 

Hoje é dia de receita da leitora por aqui! Tanto a receita quanto a leitora são muito especiais por aqui. A Naty é uma grande amiga de infância e acompanha o blog desde o comecinho. E esse ano no piquenique de aniversário do blog ela levou um bolo que agradou a todos os convidados. O bolo era fofinho e super molhado… daqueles que a gente adora comer em dias de friozinho acompanhado por um café.

Quando pedi a receita, veio a surpresa dos ingredientes: esse bolo tem fanta laranja na massa! Sim, o refrigerante. Eu quis testar por aqui pra ver se iria conseguir o mesmo resultado do piquenique e ficou incrível! Fiz um brigadeiro de beijinho por cima com coco ralado e deu um sabor a mais ao bolo: quem experimentou, amou!

Veja como você pode se surpreender e testar essa receita hoje mesmo!

Ingredientes
Massa
5 ovos
2 copos do tipo ‘americano’ de farinha
2 copos do tipo ‘americano’ de açúcar
1 lata de fanta sabor laranja
1 colher de chá de fermento em pó

Cobertura:
1 lata de leite condensado
1 vidro pequeno de leite de coco
1 pacote de coco ralado

Modo de fazer:
Massa:
Bata as claras em neve e reserve.
Bata as gemas com o açúcar, coloque a fanta, a farinha, o fermento e misture até formar uma massa homogênea. Misture essa massa às claras em neve até incorporar. Coloque a massa em uma forma de buraco no meio untada com manteiga e farinha e deixe assar por cerca de 40 minutos ~ ou até o palito sair limpo ~ a 200 graus.

Cobertura:
Enquanto o bolo assa, bata no liquidificador o leite condensado, o leite de coco e o coco ralado. Deixe reservado.
(Na receita original, o coco ralado não é batido no liquidificador; ele é colocado por cima da cobertura no final. Na receita que eu fiz ficou um creme bem grosso, gostei do resultado também).

Ao tirar o bolo do forno e desenformar, coloque a cobertura por cima e está pronto para servir!

IMG_7075

E aí, o que achou da receita?
Naty, muito obrigada por compartilhar com a gente 🙂

    Paulista de sotaque e raízes caipiras. Aquariana, corinthiana, administradora, eterna romântica e dona de casa amante de panos de prato, potinhos e canecas. Um pouco fotógrafa, aprendiz de escritora, cozinheira em evolução e sempre otimista. Dramática e criativa, acabou de chegar aos 30 com histórias [quase] normais.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *
    *