Receita do dia: brigadeiro de cenoura

Bom dia coelhos! Por aqui muita animação e doçura no clima da Páscoa. Hoje tem uma receita super diferente que vai surpreender o paladar e deixar o dia mais leve, doce e divertido.

Que tal experimentar o brigadeiro de cenoura? Essa receita é super prática de fazer e fica uma delícia, com a cara desta época do ano. Veja o passo a passo para agradar as crianças de todas as idades.

Ingredientes:
1 lata de leite condensado
1 cenoura
1 colheres de sopa de manteiga
Manteiga para untar as mãos
Açúcar cristal para confeitar
Folhas de hortelã ou salsinha para decorar

Modo de fazer:
Lave e descasque a cenoura. Corte e descarte a ponta superior. Pique a cenoura grosseiramente e transfira para o liquidificador.

Junte o leite condensado e bata até formar um creme bem liso. 

Transfira o creme para uma panela, junte a manteiga e leve ao fogo baixo. Sem parar de mexer, cozinhe por cerca de 20 minutos, até que o ponto em que brigadeiro solte do fundo da panela – para verificar, levante a panela e incline ligeiramente: se o brigadeiro ainda formar uma camada grossa no fundo, cozinhe mais um pouco. 

Desligue o fogo e transfira a massa para um prato fundo. Deixe esfriar bem, até chegar à temperatura ambiente. 

Espalhe o açúcar cristal no prato raso. 

Para fazer o formato de cenoura, unte as mãos com a manteiga, faça uma bolinha, aperte e modele uma das extremidades, formando um cone. Passe o brigadeiro em açúcar cristal para confeitar e transfira para uma tábua. 

Com a ponta de uma faca, faça marcas horizontais, simulando os sulcos de uma cenoura. Se quiser, espete palitinhos. Eu preferi fazer um furinho com palito e colocar ramos de plantinhas verdes, para ficar ainda mais parecido com uma plantação de cenoura.

Bom apetite!

E aí, o que achou desta receita? Conta aqui 🙂

    Paulista de sotaque e raízes caipiras. Aquariana, corinthiana, administradora, eterna romântica e dona de casa amante de panos de prato, potinhos e canecas. Um pouco fotógrafa, aprendiz de escritora, cozinheira em evolução e sempre otimista. Dramática e criativa, atravessando os 30 com histórias [quase] normais.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *
    *