Receita do dia: café cremoso especial

Uma receita fácil para começar o dia

Que tal começar o dia com um café diferente? Experimentei a receita do dia: café cremoso especial que é super fácil, prática e rende muitas porções para vários dias. Além disso, é super versátil vai bem com bebidas quentes ou frias.

Este café cremoso é tão gostoso que pode ser consumido a qualquer hora do dia: logo pela manhã, no final da tarde ou até mesmo em um brunch. Afinal, os momentos especiais do nosso dia pedem um café especial né?

Então, veja como fazer essa delícia para testar hoje mesmo por aí!

Receita do dia: café cremoso especial

Ingredientes:
1 xícara de chá café solúvel
1 xícara de chá açúcar
Uma xícara de chá de água

Modo de fazer:
Primeiramente, separe todos os ingredientes e coloque em um bowl. Em seguida, bata na batedeira até misturar tudo e formar um creme homogêneo. Pronto! Seu café cremoso está pronto.

Se preferir, pode levar à geladeira para servir frio ou servir na temperatura ambiente, com um leite bem quentinho, por exemplo.

E mais legal: dá pra congelar o café cremoso também! Basta colocar em um pote com tampa e levar ao freezer. Dura alguns dias e fica ainda mais prático para tomar aquele café gostoso.

Por aqui, eu coloquei um pouco de leite quente em um copo e finalizei com o café cremoso. Depois, é só misturar tudo e aproveitar o dia com esse sabor.

Vale a pena servir com uma produção especial para deixar seu café especial ainda mais bonito. Eu coloquei uma bandeja, flores, um guardanapo e uma colher fofa para mexer. Porque mesmo um simples café pode se tornar um momento para relaxar e apreciar a nossa companhia né?

Aproveite, você merece muito!

Receita do dia: café cremoso

E então, o que achou dessa receita? Conta aqui 🙂

    Paulista de sotaque e raízes caipiras. Aquariana, corinthiana, administradora, eterna romântica e dona de casa amante de panos de prato, potinhos e canecas. Um pouco fotógrafa, aprendiz de escritora, cozinheira em evolução e sempre otimista. Dramática e criativa, atravessando os 30 com histórias [quase] normais.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *
    *