Sobre poucos e bons amigos

Com o passar dos anos e com a maturidade batendo à nossa porta, as pessoas que fazem parte de nossas vidas vão ganhando mais (ou menos) espaço em nossa casa e em nossos corações e vão assim assumindo papéis cada vez definitivos e decisivos.

A quantidade de amigos já não importa mais porque agora você sabe que aqueles que realmente pode contar são na verdade pouquíssimos (e muitas vezes nem estão nas redes sociais). Na verdade, amigos de festas, risadas e boas fotos são muitos: afinal, quem é que não gosta de estar cercado por boas companhias?

Mas, preste atenção: grande parte dos momentos inesquecíveis não são fotografados. Tais momentos estão guardados apenas em nossa memória. E são justamente nestes momentos em que as pessoas mais importantes foram parte fundamental de nossas vidas, sejam em situações boas ou ruins.

Sempre compartilhamos na internet o início da balada; mas (quase) nunca postamos o seu final. O lanche da madrugada, o sapato apertado, a mensagem de texto errada ou aquele porre só fazem parte da lembrança (de quem conseguir sem lembrar) de grandes amigos e serão sempre revividas no futuro.

Amigo de verdade é aquele que atende sua ligação no meio da madrugada só para ouvir você chorar. É aquele que briga com você e te xinga quando sabe que você está fazendo coisa errada e fala a verdade quando sua roupa está cafona. É aquele que sempre (tenta) te impede de fazer besteira mas, se você fizer, não vai perder a oportunidade de falar “eu te avisei”. Amigo mesmo é aquele que vai rir da sua cara quando você tropeçar na rua mas vai te carregar no ombro todas as vezes que for preciso.

Porque afinal, o que a gente leva desta vida são as boas histórias, junto com aquelas pessoas que nos emprestaram dinheiro quando estávamos duros, nos deram o colo quando estávamos tristes, colocaram um colchão quando não tínhamos onde dormir e nos mostraram um sorriso quando já não tínhamos mais esperança. Com a vida aprendi que vale mais a qualidade do que quantidade e os bons amigos são aqueles que fazem nossa vida melhor. Diariamente.

amigos11

    Paulista de sotaque e raízes caipiras. Aquariana, corinthiana, administradora, eterna romântica e dona de casa amante de panos de prato, potinhos e canecas. Um pouco fotógrafa, aprendiz de escritora, cozinheira em evolução e sempre otimista. Dramática e criativa, acabou de chegar aos 30 com histórias [quase] normais.

    One thought on “Sobre poucos e bons amigos

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *
    *