O Bazar do Elo7 no Museu da Casa Brasileira

 

No final de semana dos dias 14 e 15 de abril rolou um evento super especial no Museu da Casa Brasileira em São Paulo: o Bazar do Elo7, aquele portal de compras que conecta e inspira e transforma a criatividade em produtos autorais e cheios de amor.

Nos dois dias de evento ao ar livre e com entrada gratuita, o público pode conhecer pessoalmente alguns dos produtos do Elo7 e ter a experiência de compra direto com os artesãos e artistas. Eram mais de 30 lojas expondo diversos produtos de decoração, moda e beleza.

Com muita música, comidinhas deliciosas e sol, foi possível reunir a família e amigos para curtir e aproveitar o Bazar. Eu fui conferir tudinho no primeiro dia e não pude deixar de convidar meus amigos pra curtir o sábado junto comigo. E foi incrível poder compartilhar isto com eles e com os seguidores, que acompanharam tudinho pelo instagram @casadacaubi.

Além disso, fui convidada pelo Elo7 para fazer uma seleção de produtos que tivessem tudo a ver com a Casa da Caubi. E foi criada uma vitrine virtual com esta seleção, para que as pessoas pudessem acompanhar e conferir os produtos escolhidos com muito carinho para o evento, inclusive pessoalmente, já que alguns deles ganharam lugar de destaque no Museu.

Se você perdeu este evento, fique de olho que o Elo7 promove sempre este tipo de bazar pra gente curtir, conhecer e comprar os produtos fora de série do site. Mas se você não aguentar esperar, vale a pena acompanhar as novidades pelo portal, clicando aqui. 🙂

    Risoto de linguiça

     

    Quando fui para o sítio em Monte Azul com o pessoal do Portal da Gastronomia e Bru Calderon, não faltaram receitas deliciosas. Além do pão caseiro e do pão de queijo, improvisamos alguns ingredientes e o resultado foi um risoto de linguiça delicioso e super fácil de fazer. A Bru compartilhou a receita no blog dela (acesse clicando aqui) e abaixo deixo o passo a passo para você testar por aí também. Vale a pena provar!

    Ingredientes:
    1 colher de manteiga
    ½ cebola cortada em pequenos cubinhos
    ½ dente de alho picadinho
    1 xícara de arroz arbóreo ou arroz carnaroli
    1 xícara de vinho branco
    200 ml de caldo de legumes
    200 g de linguiça toscana
    ½ xícara de azeitonas
    100 g de queijo parmesão ralado
    Manjericão e salsinha a gosto

    Modo de fazer:
    Coloque a manteiga em uma panela funda e deixe derreter. Acrescente a cebola e o alho e deixe refogar até que fiquem transparentes.

    Em seguida, coloque a linguiça que neste caso está moída, mas você pode usar em rodelas ou cubinhos também. Refogue bem, acrescente o arroz, misture e adicione o vinho branco e deixe evaporar um pouco. Está pronto quando você não sente mais o cheiro do álcool saindo da panela.

    Depois, comece a colocar o caldo de legumes. Pode colocar umas 2 conchas cheias pois no começo, o arroz precisa de líquido para cozinhar e a partir da terceira vá colocando de uma em uma concha, lentamente e mexendo sempre.

    Quando sentir que o risoto está quase no ponto, que é sempre al dente, coloque as azeitonas, folhas de manjericão e salsinha, desligue o fogo e acrescente o queijo parmesão ralado.
    Misture bem e pronto! É só servir e bom apetite!

    Dicas da Bru: “o ponto do risoto é sempre al dente, o que significa que ele é sempre meio durinho mesmo, tem que haver uma resistência quando o grão é mordido. Na dúvida, sempre prefira desligar o risoto mais durinho do que deixar cozinhar demais e passar do ponto ok? Se o grão cozinhar demais fica grudento e você não vai apreciar seu prato.

    Acrescente um pouco de parmesão ao invés de manteiga para finalizar. Normalmente as receitas indicam a manteiga para finalizar o risoto, mas isso deixa os grãos oleosos demais e o prato acaba ficando um pouco gorduroso. Ao invés dela, acrescente o parmesão e dê apenas uma mexida na panela, com o fogo já desligado. Isso vai fazer com que seu risoto fique cremoso sem ficar oleoso! Essa dica vale ouro! 🙂

    Faça seu próprio caldo de legumes! É infinitamente mais saudável e acrescenta um sabor bem mais elaborado no seu prato!”

    E aí, o que achou deste prato?
    Não deixe de conferir outras receitas e delícias da Bru clicando aqui.

      Recebendo os amigos em casa

       

      Uma das coisas que mais gosto de fazer em casa é receber os amigos. Além de trazer alegria e boas energias para dentro do lar, acredito que é possível comer muito bem em um ambiente descontraído e sem gastar muito. Por isso, sempre que bate a saudade ou a vontade de se reunir, dou a sugestão de trazer as pessoas pra cá e logo me inspiro para montar mesas deliciosas e com muito carinho.

      Antes de tudo, já começo a organização pelo número de convidados: este é o principal ponto para saber o tamanho da reunião e o tipo de recepção para organizar. Se for uma quantidade pequena de pessoas, é possível fazer um jantar e acomodar todos sentados. Já com um número maior, sempre prefiro finger foods, para que não haja a necessidade de talheres e os convidados possam ficar espalhados pelos ambientes sem a necessidade de comer à mesa.

      Outro ponto importante para considerar: existe alguma restrição alimentar? Eu, por exemplo, sou alérgica à queijo gorgonzola e tenho algumas amigas que não bebem bebidas alcoólicas. Então, é preciso adaptar o cardápio para quem você vai esperar. Vale a pena prestar atenção aos detalhes para tornar a casa o ambiente mais acolhedor o possível.

      Além disso, gosto bastante de caprichar no visual da mesa. Toalhas coloridas, flores e acessórios são alguns itens de decoração que você sempre irá encontrar por aqui. Além de deixar o ambiente lindo, mostra aos convidados que eles são bem-vindos e que você pensou com muito carinho para recebê-los. Gosto também de misturar as louças sem seguir um padrão.

      Você pode também criar uma mesa de acordo com um tema específico: estação do ano, dia da semana, feriado, etc… solte sua imaginação!

      Eu gosto bastante de misturar sabores, cores e texturas à mesa. Acredito que podemos fazer algo simples e misturar com comidinhas mais sofisticadas. Por exemplo, é legal montar uma tábua com queijos variados para petiscar… mas porque não servir também um pão quentinho para comer com azeite, sal e pimenta?

      Quando abro as portas de casa, invisto bastante na variedade: doces e salgados juntos para provocar a degustação e porque não criar novos sabores? E nem sempre isso está relacionado com altos investimentos. Queijo, pão, frutas, tomate, patês e geleias são comidinhas que rendem bastante e agradam a maioria das pessoas.

      A gente não precisa de desculpas para receber os amigos em casa. Basta usar a criatividade e o amor, que é possível tornar uma visita em parte do nosso lar.

      E aí, o que achou das dicas?
      Conta aqui 🙂

        Brunch de primavera em casa

         

        Este final de semana foi muito especial para mim e para este blog. Abri minha casa para receber alguns amigos e celebrar a chegada da primavera. A minha ideia era utilizar tudo o que eu tinha em casa para fazer a decoração e executar receitas fáceis, para mostrar aqui que com criatividade e amor, é possível transformar a casa em um ambiente aconchegante para receber a família e amigos em ocasiões especiais.

        A decoração ficou por conta da Carol e o bolo foi a San que fez: duas das minhas melhores amigas da faculdade que me ajudaram (e ajudam sempre!) a transformar esse sonho de primavera em realidade.

        No cardápio tínhamos muffin de omelete, pão de queijo, barquinha de tapioca com brie e mel, bolo de cenoura com brigadeiro, mousse de maracujá, pão com manteiga e geleia e bolo de baunilha com brigadeiro branco e recheio de morango. Tudo feito em casa e com muito carinho.

        Para beber servimos suco de laranja, água aromatizada com limão siciliano e hortelã, água sem gás e café quentinho e passado na hora.

        No espaço da churrasqueira, coloquei uma torradeira para colocar o pão caseiro e comer bem quentinho.

        Os convidados ficaram super felizes com a recepção e eu fiquei muito felizes com uma manhã cheia de energia positiva. Veja quem foi!
        A Mara Isa, minha amiga Menina Organizada.

        Essa turma animada que está sempre presente nos eventos de Gastronomia: Bru Calderon e o noivo, meu querido amigo Marco Bini e o Leandro e Caio, do Portal da Gastronomia.

        Minhas amadas amigas de decoração e arquitetura: Manu do Simplichique, Carol do blog Casa das Amigas (faltando sua sócia, a querida Cami!), a Babi do Apartamento.BT, Cami do Meu Apê 34 e a Naty, do Natalia Salla arquitetura.

        Pude contar também com a presença do Manu e Edu do Meu Apê 81.

        E estas são a Carol e a San, em uma foto de muito amor <3

        Com muitas flores e no clima do “faça você mesmo” é possível sim fazer uma recepção econômica, criativa de cheia de amor. Basta se inspirar!

        E a lembrancinha do brunch eram mini suculentas nas cápsulas de café, que eu ensinei a fazer aqui.

        Que venha a primavera 🙂

          Escape 60: salve-se se puder

           

          Ontem participei de uma experiência muito legal: fui com um grupo de amigos ao Escape 60! Eu fui pela primeira vez ao Escape em 2015, só que em outra sala. Ou seja, a experiência é completamente diferente!

          Para quem não conhece, o Escape 60 é um local com várias salas temáticas, em que os participantes precisam resolver os enigmas propostos em até 60 minutos para conseguir sair sem ser ‘resgatado’. O objetivo é proporcionar uma opção de entretenimento presencial para quem se interessa por grandes desafios e curtisse uma verdadeira experiência sensorial, estimulada pelos detalhes da ambientação – objetos e móveis –, de sons e de tudo que pudesse envolver o participante no clima de cada sala.

          Com várias unidades no Brasil ~ São Paulo, Santo André, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba e Fortaleza ~ e salas diferentes, é possível escolher o desafio que mais combina com o seu grupo.

          Cada jogo comporta um grupo de quatro a 16 participantes, que deve desvendar o mistério por meio de dezenas de pistas e escapar do espaço em até 60 minutos. Caso contrário, serão resgatados do local. Estima-se que aproximadamente 20% dos participantes vençam o desafio. Meu grupo escolheu jogar na “Salvem nossas almas”, em que a taxa de saída da sala é 12%. E nós conseguimos sair faltando 1 minuto e 33 segundos para acabar o tempo. Ufa, que sufoco!

          Para entrar dentro da sala e enfrentar o desafio, deixamos todos os nossos objetos pessoais – incluindo celulares! – do lado de fora. Esta foi uma grande oportunidade de ficar offline por um tempo e se conectar totalmente ao jogo. É incrível como a gente se envolve na história, esquece totalmente a realidade e interage entre as pessoas do grupo para desvendar os mistérios. Em tempos de internet, esta é uma experiência única de diversão!

          Sobre a Sala que participamos: Salvem nossas almas
          “Você e seus amigos foram convidados para um jantar organizado por um ex-colega de classe, o excêntrico Schmock, para comemorar 10 anos de formados. Ao ingressar na casa, descobrem que estão trancados e que Shmock havia morrido há 1 ano. Além disso, vocês encontram uma carta informando que se arrependerão pelo bullying que realizaram no passado. Você e sua equipe serão levados ao além se não saírem em 60 minutos.”

          Idade mínima para participar: não há; crianças com menos de 12 anos devem estar acompanhadas de um adulto.

          Ingressos: no e-commerce www.escape60.com.br. A partir de R$ 50 por pessoa.
          Escape week: de 16 a 24 de junho o valor para participar é de R$ 36,90. Vale a pena participar!

          Se você ficou curioso, corre pro site do Escape 60, junte a galera e vá jogar… garantia de diversão na certa!