O Bailinho da Caubi

 

Dia 16 de fevereiro foi meu aniversário ~ sim, fiquei um ano mais velha e agora estou no auge da maturidade dos 32 anos #sqn hahahaha ~ e este ano resolvi emendar a comemoração com o Carnaval. Como foi tudo na mesma semana, aproveitei a oportunidade da família reunida no sítio do interior para celebrar com todos que estavam ali.

E a organização da festa ficou por conta da Carol, da @luovidee. Desde o momento que comentamos sobre a minha festa de aniversário, ela abraçou a ideia e decidiu fazer um tema surpresa! Sim, eu não sabia de nada até a data do evento. Imagina a curiosidade?
Como nos conhecemos há muito tempo, eu estava bem tranquila porque a Carol conhece muito bem meus gostos e meu estilo… mas será que ela iria acertar nos detalhes?

Com a paleta de cores azul (marinho e celeste), lilás, rosé e branco, a Carol se inspirou nos blocos de Carnaval, bailes de salão, luzes e uma mistura de estilos para compor a mesa. Outra inspiração da Carol foi a mini Caubi, de alguns outros Carnavais atrás.

Logo na parede, era possível encontrar frases de marchinhas de Carnaval escritas em pratinhos de festa, dando um toque super colorido e alegre à festa.

Ao centro, ficava o bolo e em volta dele, muita luz com abacaxi e flamingo iluminados além de um unicórnio super fofo e flores espalhadas dentro de vasinhos e caixotes com frases de músicas de Carnaval.

Com a estrela luminosa azul, as madeleines entraram em cena com confeitos no mesmo tom.

E como estávamos no ambiente ‘rural’ do sítio, a Carol customizou, carnavalizou e “caubilizou” vacas, bois, cabras e bodes e os animais foram para um baile à fantasia com diversas estampas, dando muita cor ao ambiente entre serpentinas, brigadeiros e um globo de discoteca feito com lantejoulas.

E inspirada nos trios elétricos de Carnaval, a Carol criou o “flamingos elétricos” com uma pipoca feita de flamingos cantando e dançando atrás do trio. Tudo isso iluminado por um sorvete gigante ao lado de uma estação de brigadeiros.

O bolo ficou por conta da minha mãe, que fez o seu famoso bolo de cenoura com brigadeiro (a receita você encontra aqui) e resolvemos cobrí-lo com confeitos coloridos representando confetes de Carnaval. Aquele toque de cor para alegrar a mesa e entrar no clima de folia.

E aqui aquela foto especial com o balão do tema Bailinho e a mini Caubi, a boneca de feltro feita especialmente pra mim ~ e confeccionada pela Carol ~ inspirada em uma fantasia de Carnaval que eu usei na minha infância.

E aí, o que achou deste Carnaval?
Que a gente possa levar esse clima para o resto do ano né? 🙂

    Frappuccino Sambalelê, a novidade da Starbucks

     

    Que tal começar o Carnaval com uma bebida deliciosa que é a cara da folia? De hoje até 13 de fevereiro a Starbucks está com a novidade no cardápio: o Frappuccino Sambalelê que foi criado especialmente para esta época do ano.

    Inspirada nos flamingos, uma das fantasias mais queridas e populares do Carnaval deste ano, a bebida é gelada e cremosa tem uma intensa cor rosa, graças a seu sabor de chiclete com morango. A finalização fica por conta do tradicional chantilly e pedacinhos de biscoito de chocolate. Simplesmente uma delícia! Pude provar e amei: é a mistura de Carnaval, alegria e verão.

    Feito com base creme, o Frappuccino Sambalelê custa a partir de R$ 17,00. Até a próxima terça-feira a bebida estará disponível em todas as lojas da rede Starbucks. Corra sambando pra provar essa bebida. E bom Carnaval!

    E aí, o que achou desta novidade?
    Conta aqui 🙂

      Todo Carnaval tem seu fim

       

      image2

      Assim como passou um ano e começou outro, chegou o feriado de Carnaval. Aquela época em que só pensamos em alegria: cores, músicas e muitos amores. Mesmo quem não é fã da bagunça deve admitir que fica um pouco mais feliz com a animação ao seu redor durante o mês de fevereiro.

      Mas, assim como todos os ciclos da vida, o Carnaval também acaba. Na quarta-feira de cinzas o que era fantasia virou ressaca e o sentimento de que o ano começou é mais forte que nunca. Acabaram-se as máscaras, as músicas e os blocos: a vida torna-se transparente, palpável e real. Sem disfarces ou personagens, esta é a hora de mostrarmos o que somos e quem realmente somos.

      Confesso que usei muita fantasia neste Carnaval e em outras épocas em que não queria ser eu mesma. Usei peruca, maquiagem e outros acessórios no rosto e na alma. Escondi os meus defeitos atrás de um personagem com superpoderes para que os outros não pudessem enxergar as minhas fraquezas. E não saí do salto para não parecer cansada demais em equilibrar tantos papéis.

      E, nesta quarta-feira de cinzas, quero inovar. Quero ressurgir. Deixar as cinzas de um Carnaval que se foi para trás e assumir um novo personagem: eu mesma. Sem disfarces, apenas a minha verdadeira aparência e personalidade. Tudo bem se tiver olheiras de vez em quando ou se quiser passar o dia de chinelo de dedo. A partir de hoje, revelo ao mundo aquela pessoa com defeitos e imperfeições, mas bom humor e amiga para todas as horas.

      Talvez este seja o superpoder: ser verdadeiro. Com o mundo e com si mesmo. Porque o Carnaval é passageiro assim como as máscaras e abadás. Mas a personalidade de quem está por trás da fantasia é o que fica ao longo do ano e o que marca a vida das outras pessoas. Pode passar o Carnaval… eu quero é celebrar a vida com alegria e verdade para sempre.

       

        Ressaca de Carnaval

        Tem gente que espera o ano inteiro por ele. Para descansar, cair na folia ou simplesmente para se apaixonar. O Carnaval é um dos melhores feriados do país e dizem que o ano útil só começa depois que ele termina.

        E para quem descansou, caiu na folia e se apaixonou, o Carnaval se foi e deixou muitas saudades. Lembranças, risadas, corações partidos e muito remédio para curar a ressaca de dias intensos. Cinco dias que serão lembrados durante os demais 360, com a esperança de encontrar toda a alegria que foi vivida no Carnaval para o resto do ano.

        Que não nos falte sorrisos, paixões e cores para os próximos dias e que a gente se arrependa somente das coisas que não fizemos – porque afinal, o que a gente fez e não deu certo, não é besteira; é história pra contar (e pra rir!). Que o espírito carnavalesco seja acompanhado por lantejoulas e purpurinas até o próximo ano e a próxima festa. E que nossa vida seja um pouco mais daquilo que vivemos nos blocos de rua: muito amor, fantasias, simpatia e desapego daquilo que não é importante.

        Que a gente possa se apaixonar mais a cada gesto bonito e ser mais gentil com o próximo. Estou torcendo para que minha vida seja um pouco Carnaval: mais amigos em volta, coração leve e chinelos nos pés. Malas vazias e memória cheia de lembrança boa. Festas surpresas na madrugada e abraços apertados. Mensagens de carinho de quem mora longe e mais olho no olho com quem está perto.

        O Carnaval já acabou mas depois da quarta-feira de cinzas ele ficou em mim. Quero um amor de Carnaval que dure o ano todo e uma música alegre para cada dia. Meu desejo é que a gente tenha um pouco de Carnaval no coração, nos pés e nas atitudes porque ser feliz é a coisa mais importante para este ano que acabou de começar.

        IMG_1365

         

          Amor de Carnaval

          Quarta-feira de cinzas. Cinzas de um Carnaval que passou: cheio de cores e amores. Música. Alegria. Paixão. Assim foi meu Carnaval, provando mais uma vez que para ser feliz a gente não precisa ser jovem no corpo, mas sim ser jovem no espírito e no coração.

          Este Carnaval me mostrou que conseguimos ser felizes com pouco: só amor e nada mais. Amor de companheiro, amor de mãe, filho, irmão, tios, primos, amigos. Amor de família, de convivência e cumplicidade. Quem tem estes amores, tem tudo. É sortudo aquele que sabe valorizar o amor que tem e infeliz daquele que passa a vida procurando coisas grandes sem saber que a felicidade está bem ali, ao alcance de nossas mãos, no abraço apertado de uma tia, no colo da vó ou no bolo de chocolate que acaba de sair do forno com o toque de mãe.

          Amor de Carnaval é aquele que dura mais que quatro dias: fica por 365. E consegue manter a mesma alegria, energia e espalhar as cores pelo resto do ano. Este é o amor que eu quero carregar para mim: não importa a cor do dia, quem decide quem vai pintar sou eu. E por isso, levarei comigo um guarda-chuva colorido, que não deixa a chuva ser triste ou o dia nublado ou a tempestade assustadora. Sempre haverá um motivo para ser feliz.

          Eu voto por uma quarta-feira de cinzas menos cinza. Menos triste e mais feliz. Feliz e agradecida por ter passado um Carnaval incrível, ao lado de pessoas que fazem a vida valer a pena e ser um pouco mais colorida (e a realidade menos dolorida!). Pessoas que nos fazem sorrir, que compartilham suas receitas de torta, que te ajudam na cozinha e que sentam para contar boas histórias. Este é o amor que importa. Aquele amor que deixa nosso coração quentinho, confortável e a cabeça cheia de lembranças boas.

          Acreditem ou não: o sorriso deste casal de velhinhos faz qualquer dia valer a pena. A 72 anos pulando Carnaval juntos, me mostram que ainda somos surpreendidos de forma positiva. É aquele momento em que a gente pára de achar a vida injusta e infeliz e acredita que ainda existe amor o suficiente para termos fé em que tudo vai dar certo. Tudo vai acabar bem. Inclusive o Carnaval.

          foto

          SONY DSC

          SONY DSC

          SONY DSC

          SONY DSC