Comemorando 8 anos de Casa da Caubi

É pique! É pique!

Enfim, mais um aniversário do blog! Sim, há 8 anos o dia 25 de maio é uma das datas mais importantes para mim. Ou seja, esta é uma data de recomeços, de transformação e de evolução na minha vida pessoal e profissional. E hoje tenho muito orgulho em estar comemorando 8 anos de Casa da Caubi!

Em primeiro lugar, tudo começou em 2012 quando eu decidi sair da casa dos meus pais para vivenciar a aventura de ser uma dona de casa de primeira viagem. E foi literalmente uma aventura porque eu nunca tinha sido dona de casa. Ou seja, pela primeira vez tive a oportunidade de me virar sozinha: lavar, passar, cozinhar e pagar a minha própria conta de luz.

Eu me mudei para um apartamento alugado e, apesar disso, transformei aquela casa em um lar. E fui muito feliz lá durante um ano.

primeiro aniversario do blog

Já no ano seguinte, mudei para o apartamento onde moro atualmente. Então, resolvi comemorar o segundo aniversário com uma festa para a família e amigos no salão de festas. Teve muita comida boa, decoração no estilo ‘faça você mesmo’ e amor.

2 anos de casa da caubi

Nos anos 3 e 4 escolhi um lugar em um parque para montar um piquenique! Aliás, contei com a ajuda dos convidados, que levaram receitinhas e pudemos aproveitar lindas manhãs ensolaradas com muitos sorrisos, comida boa e amor.

3 anos piquenique
4 anos blog

No ano seguinte, em 5 anos de blog, voltamos para o salão de festas. Lancei um concurso entre os convidados para eleger as melhores receitas, criadas por eles mesmo. Foi um sucesso!

aniversario numero 5

Os anos 6 e 7 foram mais introspectivos no quesito ‘festa’. Chamei minha irmã e minha mãe para me ajudar com uma decoração bem caseira e, mesmo assim, não deixamos passar a data em branco!

6 anos casa da caubi
7 anos blog

Comemorando 8 anos de Casa da Caubi

Já este ano, a minha ideia era fazer uma comemoração com a família e alguns amigos mas, devido à Quarentena, não foi possível.

Mas, mesmo assim, não deixei de comemorar. Resolvi então gravar um vídeo para contar um pouquinho da história do blog e agradecer por todas as pessoas que estão nessa caminhada comigo há 8 anos!

8 anos de casa da caubi

Então, aperta o play e vem conferir o vídeo especial de aniversário do blog:

Aliás, só para não esquecer: volte sempre!

    Como esconder a máquina do ar condicionado

    O passo a passo para deixar o ambiente mais bonito

    Quem tem ar condicionado em apartamento já passou por isso: sabe como a máquina condensadora do split é grande e infelizmente obrigatória para ter o aparelho funcionando corretamente. Por isso, compartilho aqui a minha experiência de como esconder a máquina do ar condicionado no vídeo do Youtube de hoje.

    Como a minha varanda é integrada com a sala e cozinha, precisava de algo esteticamente bonito para não atrapalhar na arquitetura e decoração da casa.

    ar condicionado

    Como esconder o ar condicionado com marcenaria

    Para quem tem ar condicionado no apartamento, sabe que é a melhor solução para os dias mais quentes. Mas, em apartamentos pequenos, é quase impossível encontrar uma área destinada exclusivamente à maquina externa do ar condicionado.

    Este era justamente o problema aqui em casa. A máquina do ar condicionado fica em um cantinho na varanda e não pode ser coberta ou abafada ~ quando o ar condicionado é ligado, esta máquina libera um ar super quente ~ pois a passagem deve ficar livre para a circulação de ar. Não era um grande problema mas esteticamente era bem feio, já que minha varanda, sala e cozinha são o mesmo ambiente.

    Depois de pesquisar soluções por aí, encontrei o que poderia resolver três problemas: deixar a circulação de ar livre, esconder esta máquina e ganhar um aparador de apoio na varanda. Veja a solução aqui:

    o ambiente da varanda
    o movel em marcenaria

    Meu pai criou um aparador ripado, para cobrir a máquina do ar condicionado e deixar o ambiente mais bonito. As ripas existem apenas em dois lados desta peça: na frente e ao lado direito da foto, que são os lados que realmente aparecem fora da parede. Os demais lados que são encostados na parede são livres, para a passagem de fios e melhor circulação.

    Com a peça ripada, o ar pode circular sem nenhum impedimento e, só é possível reparar que tem uma máquina aí atrás de você reparar bem na foto. E, para conservar melhor a peça, encomendei um tampo de vidro sob medida. Assim, é possível servir o café ou regar o vaso sem manchar a madeira.

    Vem conferir os detalhes e as medidas desse móvel aqui:

    E me conta o que achou dessa ideia! 🙂

      A magia da lavanderia

      Depois de mais de dois anos como dona de casa, uma das áreas que mais aprendi a valorizar em uma casa {no meu caso, apartamento} foi a área de serviço, mais conhecida como lavanderia. Pra mim, é essencial ter um espaço para guardar os produtos de limpeza, organizar a roupa suja, lavar e estender sem que isso exponha o que há por ali e comprometa os demais ambientes da casa.

      Meu apê tem a integração entre sala, cozinha e varanda, então planejar a lavanderia foi um dos pontos mais importantes para tentar isolar esta área do restante da casa. Por causa desta integração, a lavanderia fica de frente à porta de entrada; então, o primeiro passo foi a instalação de uma porta de vidro serigrafado branco que, ao entrar em casa a bagunça da lavanderia não possa ser vista e, o mesmo tempo a luz que venha da janela continue a iluminar a cozinha.

      SONY DSC

      O ambiente da área de serviço é extremamente apertado e, para caber todos os utensílios de limpeza em menos de 4 metros quadrados, tive que pensar cuidadosamente em cada cantinho. E, justamente para não dar a impressão de diminuir ainda mais o espaço, o piso é o mesmo da casa toda que garante a amplitude do ambiente. Ainda usando este truque de espaço, escolhi tirar o pé do tanque para que pudesse guardar objetos embaixo dele como o lixo ou baldes de limpeza.

      SONY DSC

      A minha máquina de lavar possui abertura da tampa na parte superior, para que eu possa me movimentar com mais espaço quando for lavar a roupa. Com a tampa frontal isso ficaria mais difícil. Eu tinha visto em alguns projetos pela internet armários acima da máquina de lavar mas aqui em casa não foi possível aproveitar este espaço por causa da tubulação de água e gás na parede.

      Então, a solução mais criativa foi colocar uma prateleira sem furos profundos e usar o espaço como hortinha. Como ficam próximas à janela conseguem captar a luz do sol durante a tarde e um ventinho durante todo o dia; sem querer tenho temperos frescos sempre à mão!

      SONY DSC

      SONY DSC

      Do outro lado foi possível fixar um gancho para vassouras e rodo. Não coloquei armário na parede toda por dois motivos: 1) precisava do espaço livre para os cestos de roupa suja, limpa e sacolas e 2) optei por um varal manuseado por manivela: a melhor dica que minha mãe poderia me dar – facilita muito o trabalho de sobe/desce do varal.

      SONY DSC

      E por fim, um armário para guardar praticamente tudo! Panos de chão, material de limpeza, pregadores e tudo aquilo que a gente nunca acha que vai precisar até aparecer uma emergência – tipo engraxar um sapato ou limpar uma mancha mais difícil. Se ainda não aconteceu com você, acredite: este dia ainda vai chegar.

      Este armário em mdf é composto por quatro nichos e foi colocado próximo à porta para inibir ainda mais a bagunça da lavanderia. Mesmo se eu deixar a porta de vidro aberta, com este armário não é possível ver as vassouras, os cestos ou o varal.

      E o espaço foi tanto que ainda sobrou um espaço para guardar os mantimentos que uso pouco na cozinha e não são perecíveis como molho, macarrão e açúcar. Este armário comprei na Leroy Merlin e meu pai que instalou 🙂

      SONY DSC

      Acho que consegui utilizar bem os espaços e tornar a área de serviço funcional e organizada. Afinal, espaço em apartamento é o que mais falta então saber usar cada cantinho é super importante.
      E você, o que achou? Conta aqui como é a sua lavanderia!

        O (re)começo.

        Recomeçar. Começar de novo. Mais uma vez. Não desistir e acreditar. Sempre. Cair e levantar. Todos os dias. Insistir. Persistir. Acreditar em si mesmo. Nesta e em outras vidas. Recomeçar.

        Entre uma mistura de sentimentos, inicio esta nova fase: mudança de casa e de vida. Desta vez, doeu mais em ter que deixar minha mãe, seu colo, sua comida e suas conversas noturnas, mas fico mais tranquila em ter a certeza de que ela está feliz com a minha felicidade, independência e amadurecimento.

        Decisão pensada, planejada e muito sonhada. Mais do que meu teto, meu aconchego, saio da casa dos meus pais para construir meu lar e minha própria família. Hoje, já não me importo se a minha família é apenas de uma pessoa; o que importa é que tudo aqui foi feito com muito amor e carinho em todos os cantos e detalhes. Afinal, o que é uma família além de amor? Quem quiser vir junto, será muito bem vindo a me acompanhar e a dividir comigo os valores os quais eu acredito e vivo. Se não quiser, não tem problema. Minhas crenças são imutáveis e não aceitam mais adaptações. E um dia vai aparecer alguém que acredita nisto também. Tenho fé. Chega de mentiras. Nesta casa não entra sapo para que ninguém tenha que engolir. Só entra o espelho, para poder se olhar e dizer sempre a verdade. Que vem de dentro.

        Hoje recomeço minha história, sem medo de ser feliz, de tentar mais uma vez e de arriscar por tudo aquilo que acredito. Afinal, não é porque deu errado uma vez que eu não devo continuar tentando. Lutando. Buscando. A gente se machuca (muito) mas aprende. Cai mas descobre que do chão não passa. E muitas vezes precisamos de alguns curativos, uns remendos e remédios, mas sabe que tudo é transitório e que apesar de ficarem algumas cicatrizes, a ferida se cura: e estamos prontos para outra! Talvez até menos frágeis e ainda mais fortalecidos.

        E entre tudo, o mais importante é ter pessoas ao nosso redor que nos ama e nos apóia independentemente da ocasião, festa ou tragédia. Tenho minha família, que me enche de orgulho, apoio e amor. Pais e irmã que são todos ouvido e coração. E tenho meus amigos, que enchem a minha vida de risada, estão sempre prontos para ajudar e sempre trazem comida quando minha geladeira está vazia.

        Não acredito em sorte. Acredito que nossa vida é um resultado de tudo aquilo que colocamos nela. Sorte, destino ou merecimento, alegria é poder se reerguer em passos firmes em busca de objetivos e com pessoas que estarão sempre lá: seja para sujar seu fogão, tomar um lanche no meio da madrugada ou ouvir você chorar do outro lado do telefone.

        Recomeçar. Sem deixar para trás tudo o que nos trouxe até aqui.

        SONY DSC