Como cultivar hortelã em casa

 

Um dos melhores hábitos que desenvolvi aqui em casa foi ter a minha própria horta. Faz toda a diferença na cozinha ter temperos frescos, além de alegrar e colorir o ambiente né? E uma das minhas plantinhas favoritas que cultivo na minha horta é o hortelã.

Muito versátil, o hortelã pode ir em receitas doces, salgadas e fazer aquele chá para aquecer o frio do inverno. Além disso, o seu o pé deixa o ambiente muito cheiroso. Mas não podemos apenas ter um vasinho para enfeitar; é preciso cuidar muito bem dele para que ele cresça saudável e resista bem às adversidades para ficar forte e estar sempre brotando.

Por isso, separei algumas dicas que acho interessante compartilhar para deixar seu pé de hortelã sempre lindo:

  1. Um pé de hortelã precisa de muito espaço para se desenvolver, por isso não pode ser plantado em vasos muito pequenos ou dividir seu espaço com outras plantas. Deixe sempre ele sozinho.
  2. Escolha um vaso com furos de drenagem no fundo. A hortelã cresce muito melhor em solos bem drenados.
  3. A hortelã deve sempre estar com a terra úmida, portanto é importante regar a plantinha todos os dias. No calor, fique de olho: às vezes é preciso regar duas vezes.
  4. Ela se desenvolve muito bem na claridade. Mantenha seu pé de hortelã perto do sol mas cuidado com o sol quente do período da tarde para não exagerar na dose. Não deixe seu pé de hortelã exposto ao vento.
  5. Corte frequentemente sua plantinha para que ela continue a crescer forte e que possa manter o sabor e aroma das folhas. Mas, cuidado: não corte mais do que um terço das folhas de uma só vez.

Com essas dicas é possível manter seu pé de hortelã próspero e saudável para que ele possa enfeitar a casa e ajudar na preparação de suas receitas culinárias.

E aí, o que achou destas dicas?
Conta aqui 🙂

9 total views, 1 views today

    Plantas dentro de casa

     

    Quem acompanha o blog e as redes sociais da Casa da Caubi sabe que plantinhas e temperos no cantinho da varanda são minha grande paixão. Mas não foi sempre assim… moro há quase 6 anos sozinha e fui aprendendo com o tempo ~ e os conselhos de mami ~ que cada planta precisa de um cuidado diferente e depois de muitos erros, aparecem alguns acertos e elas vão durando cada vez mais.

    Portanto, resolvi compartilhar por aqui algumas dicas que aprendi ao longo desse tempo para fazer com que seu jardim e/ou hortinha dure mais, mesmo que elas fiquem dentro de casa.

    PLANTAS EM APARTAMENTO
    Eu nunca morei em casa, mas sei que o modo de cuidar das plantinhas dentro de apartamento é bem diferente. Para fazer esta adaptação é preciso verificar alguns fatores como posição do sol ao longo do dia, temperatura e umidade dentro de casa.

    Aqui em casa, todas as minhas plantas e temperos ficam na varada. O sol que bate por aqui é o sol da tarde, que é bem forte principalmente no verão e deixa o ambiente muito quente porque a varanda é fechada com vidro. Esse é um dos principais pontos para prestar atenção: plantas de sombra não se dão bem no ambiente da varanda, portanto quando eu compro orquídeas, lírios da paz ou antúrios, por exemplo, deixo na sala de jantar para não receber tanto sol diretamente. Em tempos de verão, minhas plantinhas ficam mais afastadas do calor e deixo que elas recebam a luz do sol na hora mais fresca; sol direto e muito calor podem queimar as plantas e a ausência dele deixam as plantinhas mais fracas.

    Outro ponto importante: é preciso ter plantas de acordo com o espaço que você tem disponível. Não adianta eu tentar criar uma samambaia por aqui, pois ela não irá crescer com saúde ou então irá expandir além do espaço disponível. Os temperos mais indicados para espaços pequenos são orégano, manjericão, manjerona, pimenta, alecrim, hortelã e tomilho. Para plantas, tenho bastante suculentas e algumas jibóias que se adaptam a espaços pequenos.

    O mais indicado é cultivar as plantinhas e temperos em vasos separados, para que cada uma cresça no seu próprio ambiente, seu próprio tempo e criem suas raízes separadas. Eu junto algumas delas dentro do meu caixote, mas sempre em vasos separados, pois além de tudo, os vasos com furinhos embaixo são os mais indicados para que as plantinhas possam respirar adequadamente.

    Eu raramente tiro as plantinhas do vaso que as acompanham quando eu compro do mercado ~ aquele de plástico preto, sabe? ~ mas se você quiser começar seu vaso, para os temperos o mais indicado é plantar em um solo leve, sem pedras ou pedaços de madeira para não atrapalhar o crescimento da raiz.

    Os temperos gostam bastante do clima da primavera e verão, com sol e temperatura na casa dos 25 graus. Tome cuidado para não passar muito disso senão as plantas queimam com facilidade e, se tiver muito frio, elas morrem mais rápido também.

    Vale a pena se atentar à quantidade de água para as plantinhas, para dosar bem e fazer com que elas durem por mais tempo. Por aqui, eu já compro os temperos mais ‘adultos’, então normalmente rego uma vez por dia. Para quem está começando agora, existe um teste simples e bem eficaz para ser feito e checar se a plantinha está com água o suficiente: pegue um pouquinho de terra do seu vaso e aperte. Se escorrer água pela terra, o vaso está encharcado e com muita água; se a terra esfarelar entre seus dedos, o vaso está muito seco. O ideal é ter a terra úmida, mas sem exageros. Eu sempre molho minhas plantinhas na parte da manhã.

    É importante saber que cada plantinha precisa de atenção e cuidado individual, além do seu próprio tempo. Com carinho e atenção, elas crescem e se adaptam ao seu ambiente.

    E aí, o que achou destas dicas?
    Conta aqui 🙂

    6 total views, no views today