Aula no Eataly: Noite Romana

 

Para quem ama comida italiana: este post é pra você! <3
Ontem fui a uma aula incrível no Eataly, ministrada pelo chef italiano Ale Lupini, do restaurante Fior di Zucca. Com o tema “noite romana” pude aprender a verdadeira receita original italiana de três massada: Fettucine Alfredo, Tagliatelle alla Papalina e Spaghetti alla Carbonara. Além de deliciosas, as receitas são muito menos complexas do que a gente imagina. Segundo o chef, na culinária romana simplicidade é tudo.

Por isso, prestei muita atenção na aula e separei o passo a passo para que você possa tornar a sua casa uma verdadeira cantina italiana e testar estas receitas por aí. Veja a seguir.

Fettucine Alfredo

Ingredientes:
400g de fettucine (massa fresca)
200g de manteiga sem sal
300g de parmesão ralado
Sal a gosto
Azeite extra virgem
Pimenta do reino a gosto

Modo de fazer:
Em uma panela com abundante água, ferver a massa fresca. Ao mesmo tempo, em uma panela colocar a manteiga a fogo baixo para derreter. Quando estiver totalmente derretida e formar um espuma dourada, acrescentar uma concha da água de fervura da massa fresca.

Tirar o fettucine e acrescentar na panela com a manteiga derretida. Saltear por cerca de 1 a 2 minutos. Corrigir o sal e acrescentar o parmesão com o fogo desligado. Colocar uma pitada de pimenta do reino. Deixar bem cremoso acrescentando mais uma concha de água de fervura se precisar.

Servir bem quente. Bom apetite!

 

Tagliatelle alla Papalina

Ingredientes:
400g de tagliatelle
150g de presunto parma
100g de manteiga sem sal
1/2 cebola branca
2 ovos
200g de parmesão ralado
100ml de creme de leite fresco
Sal e pimenta do reino a gosto

Modo de fazer:
Em uma panela, dourar a manteiga e a cebola branca fatiada bem fina. Acrescentar o presunto parma.

Cozinhar a massa em água abundante e coar ela bem al dente e refogar por 1 minuto na manteiga e presunto.

Em um bowl, colocar as gemas dos ovos, o parmesão ralado e o creme de leite fresco. Bater tudo com a ajuda de um fouet e acrescentar na panela da massa com o fogo desligado ou muito baixo. Mexer bem para deixar a massa bem cremosa.

Servir bem quente. Bom apetite!

 

Spaghetti alla Carbonara

Ingredientes:
500g de spaghetti
8 ovos
300g de queijo pecorino ralado
400g de guanciale (bochecha do porco)
Pimenta do reino e sal a gosto
Azeite extra virgem

Modo de fazer:
Em uma frigideira, dourar o guanciale cortado em cubinhos no azeite extra virgem e deixar ele bem dourado.

Em um bowl, colocar os ovos e o pecorino romano e bater até obter um creme bem denso e acrescentar a pimenta do reino.

Ferver o spaghetti e coar ele bem al dente. Acrescentar o spaghetti na frigideira com o guanciale e deixar a massa pegar o sabor, salteando bem.

Com o fogo desligado, acrescentar o creme de ovos e pecorino romano, aproveitando o calor da panela para deixar os ovos mais densos. Deixar bem cremoso.

Servir bem quente. Bom apetite!

E aí, o que achou destas receitas?
Conta aqui 🙂

Para ver as aulas disponíveis e comprar um curso no Eataly, clique aqui.

    Para Roma, com amor. Capítulo 2

     

    Para encerrar o capítulo de Roma e da viagem pela Itália, o Vaticano. Lar do Papa e da Capela Sistina, a visita ao país é um passeio obrigatório para quem vai à Roma, independentemente da crença ou religião. Tudo ali impressiona: suas construções, arquitetura e o acervo; é surreal a quantidade de obras que tem dentro do Museu do Vaticano, tanto que é tudo dividido em alas como tapeçaria, estátuas de animais, mosaicos, esculturas e até uma área dedicada ao Egito…. sim, tem muita coisa pra ver em um dos maiores acervos do mundo.

    Mas, minha principal dica aqui é: paciência. Muita calma e paciência. Visitei Vaticano durante a semana (em uma quinta-feira), não era feriado e mesmo assim estava lotado! Se você puder adiantar o processo e se estressar menos, compre os ingressos com antecedência… dá pra comprar pela internet ou tentar comprar através do seu hotel, que normalmente oferece esse tipo de serviço. As filas para comprar ingresso na hora são gigantescas, assim como para entrar no Museu. O valor do ingresso é de 16 euros e dá direito ao passeio pelo Museu e à Capela Sistina, além dos jardins do Vaticano.

    IMG_5327

    IMG_5273

    IMG_5316

    Ao final da visita ao Museu é possível entrar na Capela Sistina, de Michelangelo. Dispensa comentários… é tudo aquilo que a gente ouve falar e vê em filmes. Simplesmente incrível. Entrando lá, é necessário ficar em silêncio e não é permitido fotografar. É para guardar na lembrança e no coração.

    IMG_5279

    Saindo do Vaticano, caminhamos em direção ao Castel Sant’ Angelo, à margem do Rio Tibre. O dia não estava dos mais bonitos e, mesmo assim, o passeio não perdeu sua beleza.

    IMG_5346

    No dia seguinte fomos à Fontana di Trevi, que com certeza foi um dos meus lugares favoritos de Roma. Ele foi recém reformada e é maravilhosa. Todos que visitam a fonte disputam um cantinho para fazer seu pedido e jogar uma moeda. E, comigo não poderia ser diferente.

    IMG_5236

    Na verdade, estar ali com a minha família reunida era mais um motivo para agradecer ao invés de pedir. E quando a gente tem tanta coisa boa na vida, nem precisa pedir nada além de saúde né?

    IMG_5191

    De lá, fomos ao Panteão (ah, os filmes de Robert Langdon…), passeando e admirando cada cantinho lindo e histórico da cidade… não tem como não se encantar.

    IMG_5159

    IMG_5121

    E no último dia ficamos passeando pelo bairro do hotel ~ Spagna ~ antes de voltar pra casa. Como já era o começo de primavera, as flores começaram a aparecer pelo caminho. Cada cor, cada lugar e cada detalhe pra ficar as melhores fotos.

    IMG_5509

    IMG_5510

    IMG_5479

    IMG_5500

    E quanto mais a gente viaja, mais quer viajar 🙂
    A Itália é um lugar incrível que com certeza merece ser visitado muitas e muitas vezes!

      Para Roma, com amor. Capítulo 1

       

      Para continuar – e terminar – a série de posts sobre minha viagem em família pela Itália, Roma. Esta foi a nossa última e mais longa parada: ficamos 4 dias na cidade e foi o suficiente para tornar a cidade o meu ponto favorito da viagem.

      Eu amei todo o roteiro que fizemos, mas Roma mexeu de verdade comigo. Talvez pela grandeza das artes, pela história que a cidade tem e como as pessoas convivem com o presente e o passado… tudo ali misturado e combinando no mesmo lugar.

      Nós ficamos hospedados no Hotel Forte, no bairro Spagna. Além da localização incrível (deu pra fazer quase tudo a pé), pudemos sentir um pouco do clima dos romanos por lá. Este hotel fica em um prédio do século 18 e foi todo restaurado recentemente; super recomendo para quem estiver planejando em passar pela cidade!

      IMG_5054

      Nosso primeiro passeio foi o mais clichê e um dos mais incríveis de toda a viagem: o Coliseu. Esqueça tudo o que você leu ou as fotos que você já viu sobre ele. O Coliseu é muito mais. Considerado uma das maravilhas do mundo, fiquei impressionada com a estrutura e a arquitetura da construção e como ainda resiste.

      Compramos o ingresso por 12 euros que dava direito ao passeio pelo Coliseu, Fórum Romano e Palatino. É possível comprar antecipado pela internet, mas como a fila estava rápida (e fomos bem cedo!) compramos na hora mesmo.

      IMG_4942

      IMG_5247

      IMG_4915

      IMG_4932

      Saímos do Coliseu em direção ao Fórum Romano. Fica tudo bem pertinho um do outro, então é super tranquilo ir a pé e fazer o passeio no mesmo dia. A caminhada é grande para explorar os detalhes de todos os espaços, mas com certeza vale a pena. A primavera tinha acabado de começar, o que tornou a nossa experiência ainda mais surreal. Flores e folhas em meio às ruínas: pra encher os olhos e o coração.

      IMG_4955

      IMG_4984

      IMG_5244

      IMG_5007

      IMG_5027

      Roma é tão incrível que não poderia ficar com apenas um post. No próximo ‘de carona’ vou mostrar um pouquinho mais sobre o que vi no Vaticano e um dos pontos turísticos mais lindos da cidade: a Fontana Di Trevi. Não perca! 🙂

        Um pedacinho da Toscana: Florença

         

        E hoje é dia de voltar à Itália e relembrar um pouquinho da viagem que fiz em março com a minha família. Depois da passagem por Veneza (se não se lembra do post, veja clicando aqui), a parada seguinte foi Florença, na região da Toscana. Ficamos dois dias na cidade e deu pra conhecer, andar a apreciar bastante coisa: Florença é tão incrível que a cada esquina é possível encontrar uma obra de arte, seja ela catedral, estátua, pontes… tudo muito bem conservado e lindo de se admirar.

        Nos hospedamos no Hotel Albany Firenze, bem próximo à estação de trem e à Basílica de Santa Maria Novella. Andamos muito (mas muito mesmo!) a pé pela cidade, sem rumo, para conhecer cada cantinho que a gente normalmente não encontra nos guias de turismo.

        Começamos o passeio pelo Duomo de Florença e tivemos muita sorte: o dia estava incrível 🙂

        SONY DSC

        SONY DSC

        Depois, seguimos a caminhada em direção à Piazza della Signoria que, entre as obras ao ar livre, tem a réplica da estátua de Davi (infelizmente, não conseguimos ver a original dessa vez… a fila estava enorme!) e a Fontana de Nettuno. É pra recuperar o fôlego e admirar!

        SONY DSC

        SONY DSC

        IMG_4643

        Continuando a caminhada, cruzamos a Ponte Vecchio, construída sobre o rio Arno. Por ali existem muitas joalherias e ourives, é de encher os olhos com as lindas vitrines e com a visa do rio. Incrível!

        IMG_4695

        No dia seguinte, a caminhada foi até o Palazzo Pitti, um local repleto de museus e história em Florença, antigo palácio da época renascentista . Como o tempo era curto, fomos direto ao Giardino di Boboli, um jardim gigantesco que fica dentro do palácio, repleto de esculturas. Vale a visita!

        IMG_4730

        IMG_4738

        Mas o melhor de Florença é se perder pelas ruas e encontrar a verdadeira Itália por ali. Flores, frutas, empórios. Tudo muito colorido e com aquele sotaque que a gente está acostumado a ouvir nos filmes. Tudo muito fresco e cheiroso. Que delícia é andar a pé e sem rumo pelas ruas da Toscana.

        IMG_4690

        IMG_4742

        A única vez que usamos táxi foi para ir à Piazza Michelangelo, que fica mais afastada do centro e num ponto bem alto da cidade. E foi onde nossa passagem por Florença terminou. A vista de lá é maravilhosa: dá pra ficar horas e horas admirando a cidade. Aproveitamos e sentamos em um restaurante ali mesmo pra tomar um vinho, uma pizza toscana e um gelato. Se a Itália está no seu roteiro, Florença é uma parada obrigatória! 🙂

        SONY DSC

        IMG_4809

        Um brinde à Toscana!

          Onde comer em Veneza

           

          Apesar de ficar pouco tempo em Veneza, conseguimos comer em três lugares diferentes (sem contar o café da manhã do hotel, que era ótimo!) e as experiências foram incríveis. Recomendo todos os lugares que fomos, dê uma olhada e resista se puder rsrsrs… um prato mais delícia que o outro, confira!

           

          F30: CannaregioInterno Stazione Santa Lucia, 3012

          Este restaurante é do lado do hotel Santa Chiara ~ onde ficamos hospedados ~ e muito próximo à estação Santa Lucia. Ambiente muito agradável e de frente para um dos canais, tinha uma visão incrível. Foi a noite mais fria da viagem e por isso não conseguimos sentar na varanda… o restaurante tem um ambiente externo lindo, ideal para as noites quentes de verão. Como não era o nosso caso, sentamos na área interna e o vinho nos ajudou a esquentar. Recebemos a indicação de que este lugar era especialista em frutos do mar e a comida comprovou: pedi um spaguetti com frutos do mar e estava maravilhoso! Meu pai comeu um peixe branco e também gostou. Foi um ótimo custo x benefício se comparado aos demais restaurantes da Itália, principalmente se falarmos em Veneza… vale a visita!

          IMG_4255

           

          Caffe Florian: Piazza San Marco, 56

          Esqueça o bolso e vá pelo passeio. Este é o café mais antigo de Veneza (e um dos mais antigos em funcionamento de toda a Europa) e existe desde 1720. Situado na Piazza San Marco, é um luxo só: lustres, poltronas, mesas, louças e talheres. Parece realmente que estamos tomando café em um palácio do século XVIII. Tudo é servido em bandejas de prata em um ambiente aconchegante e quentinho. Nós fizemos uma pausa em nosso passeio no Florian e pedimos: um café com leite, dois cafés puros, um chocolate quente, um leite quente, duas águas e uma porção de macaron e a conta ficou em “apenas” 60 euros. Sim, mais ou menos 250 reais por essa bandeja abaixo. O preço assustou e muito mas a experiência valeu a pena. Se a grana estiver curta, passe apenas para tomar um café porque vale pela experiência 🙂

          IMG_4448

          IMG_4445

           

          Magnum Venezia: Fondamenta San Simeone Piccolo, 715

          O que dizer daqui? Foi a melhor surpresa da viagem! Encontramos a loja da Magnum totalmente sem querer em uma caminhada de volta ao hotel e já queria morar lá rsrsrs… depois, descobrimos que existe essa loja conceito em outras cidades da Itália, então deu para repetir a dose com tranquilidade. Aqui, é possível fazer o seu sorvete Magnum personalizado: você escolhe o sabor da massa, o tipo de cobertura de chocolate e os diferentes toppings. O combo sorvete + café custa 5 euros e vale o preço: que sorvete incrível! Dá pra testar os sabores que a gente não encontra no Brasil e fazer várias misturas diferentes. Se você estiver indo pra lá, esta é uma parada obrigatória! 🙂

          IMG_4555

          IMG_4486

          O que achou dessas dicas?
          Já foi em algum desses lugares? Conta aqui 😉