Vídeo novo: renovando um tronco de árvore

Você já pensou em reutilizar um tronco de árvore? Por aqui a gente reaproveita tudo!

Depois de uma tempestade, perdemos uma árvore centenária em nosso sítio de Monte Azul e, para deixar a memória desta árvore eternamente conosco, transformamos parte de seu tronco em uma floreira para suculentas.

Além de enfeitar o jardim, a árvore carrega as lembranças boas do crescimento da vida. Aperte o play e confira a transformação completa!

E aí, o que achou deste projeto? Conta aqui 🙂

    10 dicas para cultivar suculentas em casa

    Para quem acompanha as redes sociais do blog ~ se você ainda não me achou no instagram, dá uma olhada em @casadacaubi ~ sabe que eu amo plantinhas, em especial as suculentas.

    As suculentas são plantas que acumulam água em suas folhas, por isso a principal característica dessa espécie é ter as folhas e caules bem gordinhos e é daí que vem o nome “suculenta”.

    Além de enfeitar a casa, estas plantas são bem resistentes e muito fáceis de cuidar além da versatilidade para plantar em qualquer lugar. As suculentas são plantas que precisam de muita luminosidade e pouca água, ou seja, não precisam de muito cuidado para crescerem.


    Veja aqui 10 dicas para ter suculentas lindas, saudáveis e produtivas em casa:

    1. Plante sua suculenta em um ambiente bem drenado, seja vaso, xícara, terrário, etc. É importante preparar muito bem a terra para que sua suculenta dure o máximo possível onde você for plantar, mesmo que não seja um vaso com furo embaixo. Monte o vaso nesta ordem: cascalho, um pedacinho de TNT, substrato, terra e suculenta, finalizando com musgo ou pedrinhas ornamentais.

    2. Como as suculentas são plantas do deserto, elas preferem a terra seca. Regue com o intervalo mínimo de 7 dias, sempre checando com os dedos a umidade da terra. Se estiver úmida, não regue.

    3. Utilize um conta gotas ou seringa para regar suas suculentas e nunca encharque de água no vaso pois as raízes podem apodrecer. Por aqui, eu utilizo um conta gotas para não exagerar na água, sempre acompanhando também a temperatura externa.

    4. Suculentas gostam de sol e de luz e a maioria delas precisa de iluminação direta. Se você mora em apartamento, deixe as plantinhas próximas a janelas ou sacadas.

    5. Preste atenção na iluminação pois elas não vão sobreviver em locais com pouca luz como banheiros, estantes e prateleiras internas ou mesas de centro na sala.

    6. Se alguma ‘folha’ da suculenta cair durante o manuseio, não fique triste. É só colocar na terra ~ pode ser no mesmo vaso ou em um novo ~ com a pontinha enfincada que em breve ela vai criar raízes e crescer novamente, gerando outra suculenta.

    7. Suculentas precisam de mais cálcio do que as plantinhas de sombra. Este nutriente pode ser encontrado na casca do ovo e pode deixar os caules mais duros e resistentes ao vento. Se você perceber certa fraqueza nas suas suculentas, triture as cascas de um ovo no liquidificador e jogue o pó na terra.

    8. As suculentas precisam ficar apenas com as plantinhas do mesmo tipo ~ suculentas ou cactos. Não misture plantas de muita rega que as suculentas vão eventualmente acabar morrendo afogadas.

    9. Se a plantinha estiver com folhas envelhecidas ou sujas, manuseie com cuidado e sempre com a ajuda de um pincel. Apesar de resistentes, as suculentas são plantinhas delicadas e qualquer movimento brusco pode arrancar suas folhas.

    10. Use sua criatividade. As suculentas são plantas que podem ser cultivadas em diferentes vasinhos e se reproduzem muito rápido. Abuse das cores e crie seu jardim!

      Plantas dentro de casa

       

      Quem acompanha o blog e as redes sociais da Casa da Caubi sabe que plantinhas e temperos no cantinho da varanda são minha grande paixão. Mas não foi sempre assim… moro há quase 6 anos sozinha e fui aprendendo com o tempo ~ e os conselhos de mami ~ que cada planta precisa de um cuidado diferente e depois de muitos erros, aparecem alguns acertos e elas vão durando cada vez mais.

      Portanto, resolvi compartilhar por aqui algumas dicas que aprendi ao longo desse tempo para fazer com que seu jardim e/ou hortinha dure mais, mesmo que elas fiquem dentro de casa.

      PLANTAS EM APARTAMENTO
      Eu nunca morei em casa, mas sei que o modo de cuidar das plantinhas dentro de apartamento é bem diferente. Para fazer esta adaptação é preciso verificar alguns fatores como posição do sol ao longo do dia, temperatura e umidade dentro de casa.

      Aqui em casa, todas as minhas plantas e temperos ficam na varada. O sol que bate por aqui é o sol da tarde, que é bem forte principalmente no verão e deixa o ambiente muito quente porque a varanda é fechada com vidro. Esse é um dos principais pontos para prestar atenção: plantas de sombra não se dão bem no ambiente da varanda, portanto quando eu compro orquídeas, lírios da paz ou antúrios, por exemplo, deixo na sala de jantar para não receber tanto sol diretamente. Em tempos de verão, minhas plantinhas ficam mais afastadas do calor e deixo que elas recebam a luz do sol na hora mais fresca; sol direto e muito calor podem queimar as plantas e a ausência dele deixam as plantinhas mais fracas.

      Outro ponto importante: é preciso ter plantas de acordo com o espaço que você tem disponível. Não adianta eu tentar criar uma samambaia por aqui, pois ela não irá crescer com saúde ou então irá expandir além do espaço disponível. Os temperos mais indicados para espaços pequenos são orégano, manjericão, manjerona, pimenta, alecrim, hortelã e tomilho. Para plantas, tenho bastante suculentas e algumas jibóias que se adaptam a espaços pequenos.

      O mais indicado é cultivar as plantinhas e temperos em vasos separados, para que cada uma cresça no seu próprio ambiente, seu próprio tempo e criem suas raízes separadas. Eu junto algumas delas dentro do meu caixote, mas sempre em vasos separados, pois além de tudo, os vasos com furinhos embaixo são os mais indicados para que as plantinhas possam respirar adequadamente.

      Eu raramente tiro as plantinhas do vaso que as acompanham quando eu compro do mercado ~ aquele de plástico preto, sabe? ~ mas se você quiser começar seu vaso, para os temperos o mais indicado é plantar em um solo leve, sem pedras ou pedaços de madeira para não atrapalhar o crescimento da raiz.

      Os temperos gostam bastante do clima da primavera e verão, com sol e temperatura na casa dos 25 graus. Tome cuidado para não passar muito disso senão as plantas queimam com facilidade e, se tiver muito frio, elas morrem mais rápido também.

      Vale a pena se atentar à quantidade de água para as plantinhas, para dosar bem e fazer com que elas durem por mais tempo. Por aqui, eu já compro os temperos mais ‘adultos’, então normalmente rego uma vez por dia. Para quem está começando agora, existe um teste simples e bem eficaz para ser feito e checar se a plantinha está com água o suficiente: pegue um pouquinho de terra do seu vaso e aperte. Se escorrer água pela terra, o vaso está encharcado e com muita água; se a terra esfarelar entre seus dedos, o vaso está muito seco. O ideal é ter a terra úmida, mas sem exageros. Eu sempre molho minhas plantinhas na parte da manhã.

      É importante saber que cada plantinha precisa de atenção e cuidado individual, além do seu próprio tempo. Com carinho e atenção, elas crescem e se adaptam ao seu ambiente.

      E aí, o que achou destas dicas?
      Conta aqui 🙂

      50 total views, no views today

        Os segredos da minha vó

        Por Peu.

        “Os super poderes da Arnica e Cânfora.

        Mais um ano começa e eu volto de Avaré cheio de coisa pra contar. Para começar queria falar de uma coisa que por muito tempo eu achei que só minha vó fazia, mas conversando com uns amigos descobri é coisa de vó mesmo. Desde criança, todo vez que acontecia um acidente (batida, corte ou ralado) era só procurar minha vó que ela tinha um creme mágico que resolvia a situação. Na verdade ela tem um móvel no quarto cheio de cremes, álcool com umas ervas, todo tipo de remédio possível e afins.

        Isso foi tão marcante na minha vida toda que toda vez que eu me machuco eu já sinto o cheiro daqueles cremes. Dessa vez não foi diferente, um dia à noite comecei a sentir muita dor no braço e nem precisei pedir que meu avô já me deu um frasco e disse “PASSA QUE ESSE É BOM”. Comecei a ler o rótulo e tinha uns 15 ingredientes, no momento eu só pensei “OU PASSA A DOR OU MEU BRAÇO CAI”. Lógico que eu passei, aquele negócio que queima e ao mesmo tempo gela, depois deixa o lugar meio dormente. Não sei como explicar, mas o importante é que mais uma vez funcionou e a dor passou.

        Fiquei pensando, que raios será que tem nesses cremes e vi quem na maioria deles tinha Arnica e Cânfora. Decidi dar uma pesquisada pra saber o que são os dois “ingredientes mágicos” e o que eles realmente fazem. E se vocês são tão curiosos e desinformados quanto eu, deem uma olhada no que eu descobri.

        Arnica
        É um tipo de planta com inúmeras propriedades medicinais. As principais são: cicatrização de ferimentos superficiais, combate de hemorragias leves, além de ser um ótimo anti inflamatório natural de uso externo. A arnica não deve ser utilizada por via oral. NUNCA COMA O CREME DA SUA AVÓ.

        1

        Cânfora
        A canforeira é uma árvore parente da árvore que produz a canela e é nativa de algumas regiões do Extremo Oriente, particularmente do Taiwan, do Japão e da China meridional. A cânfora é uma substância branca, cristalina, com um forte odor característico e obtida a partir da seiva. É utilizada como incenso e no preparo de medicamentos para enjoos, gases, contusões, dores musculares, reumatismo, frieiras, como sedativo, nas doenças nervosas, hipocondria, histerismo, convulsões, epilepsia, melancolia, nevralgia. Também é usada na fabricação de celuloide e de pólvora sem fumaça. SIM EU DISSE PÓLVORA.

        2

        Não sei se eu tinha mais medos desses cremes doidos antes de saber tudo isso ou agora. Sem contar que são apenas dois dos ingredientes e normalmente esses cremes tem uns 20.

        Aposto que todo mundo já usou alguns desses cremes, nem que tenha sido uma única vez na vida e só quem já usou sabe como é mágico. Tendo usado ou não, vocês sabiam desses super poderes da arnica e cânfora? Espero que tenham gostado de descobrir tanto quanto eu.

        Grande Abraço e até a próxima história. Brigaduuu!!!!!!”

        39 total views, no views today