Confraria: o amor está no ar

Em mais um encontro da Confraria de Comida e Mesa Posta ~ formada por Casa da Caubi, Mimimi na cozinha e Villa Pano ~ foi possível compartilhar o amor em uma produção cheia de romance e praticidade.

Com uma tábua de queijos e frios da Allfood Importadora, montamos um aparador com peças cheias de romance como inspiração para o dia dos namorados.

A ideia era servir de uma maneira prática, então optamos por decorar um aparador no estilo ‘buffet’ em que cada convidado fica livre para servir o seu próprio prato.

Investimos nos tons de madeira, branco e vermelho com peças da Villa Pano que remetem ao amor com muitos corações e palavras de carinho.

Os arranjos de flores em tons de verde e vermelho foram feitos pela Hello, Flowers e deram um toque especial à proposta da decoração.

Independente da época, esta proposta é super funcional e se adapta a pequenos espaços para provar que não precisamos de muitos lugares para receber quem a gente ama e tornar um momento em casa super romântico e especial.

E aí, o que achou desta proposta? Conta pra gente 🙂

    E tudo começou com um sofá…

    Eram quatro paredes. Uma porta, uma janela e o silêncio que ecoava pelo vazio daquela sala. Planos, projetos e desejos. Todos inseridos em um futuro tão distante que se tornavam cada dia mais incertos e nublados.

    E, de tanto ouvir a voz e a opinião dos outros, acabei deixando de lado a voz mais importante de todas: aquela que vem do meu coração. Afinal, o que meu coração tinha tanto para me dizer? Porque sua voz estava tão difícil de ser ouvida? Seria seu som baixo demais? Ou era apenas eu mesma que me recusava a ouví-lo?

    Talvez a gente pense tanto no futuro que esquece daquilo que está acontecendo no presente. Talvez o futuro esteja ligado ao cérebro e ao lado racional da vida, mas tenho certeza de que o presente está totalmente ligado ao coração. Porque enquanto planejamos o que pode acontecer (ou não), não sentimos o agora. Respirar. Suspirar. Sorrir. Chorar. Emocionar. Só vivemos no presente e, muitas vezes, queremos racionalizar e enumerar o que é simples: sentir.

    E desde então, meu coração passou a predominar na minha vida e na minha casa. Deixei de pensar em um futuro que poderia não ser o meu para construir um sonho que apenas pertence a mim.
    Aos poucos, o que era vazio passou a ter seus espaços preenchidos. Começando pelo sofá. É um começo; mas é o meu começo.

    Não tenho pressa e não tenho medo. Quero que tudo aqui seja feito pela verdade que está dentro de mim. Verdade. Vontade. Realidade. É isto que o coração pede hoje. Amanhã ou depois ele pode mudar seus desejos, mas não posso esperar até amanhã ou até que ele mude de opinião. Quero dedicar minha energia no presente, porque não posso esperar mais pela promessa de um futuro para ser feliz.

    foto-75

    107 total views, no views today

      Sentir-se amado

      “O cara diz que te ama, então tá. Ele te ama.

      Sua mulher diz que te ama, então assunto encerrado.

      Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas. Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de milhas, um espaço enorme para a angústia instalar-se.

      A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e verbalização, apesar de não sonharmos com outra coisa: se o cara beija, transa e diz que me ama, tenha a santa paciência, vou querer que ele faça pacto de sangue também?

      Pactos. Acho que é isso. Não de sangue nem de nada que se possa ver e tocar. É um pacto silencioso que tem a força de manter as coisas enraizadas, um pacto de eternidade, mesmo que o destino um dia venha a dividir o caminho dos dois.

      Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que sugere caminhos para melhorar, que coloca-se a postos para ouvir suas dúvidas e que dá uma sacudida em você, caso você esteja delirando. “Não seja tão severa consigo mesma, relaxe um pouco. Vou te trazer um cálice de vinho”.

      Sentir-se amado é ver que ela lembra de coisas que você contou dois anos atrás, é vê-la tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ela fica triste quando você está triste e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d´água. “Lembra que quando eu passei por isso você disse que eu estava dramatizando? Então, chegou sua vez de simplificar as coisas. Vem aqui, tira este sapato.”

      Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão. Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente bem-vindo, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que não existe assunto proibido, que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta.

      Agora sente-se e escute: eu te amo não diz tudo.” Martha Medeiros

      il_fullxfull.359440819_74i0.jpg ref=l2

       

      125 total views, no views today

        E existe alma gêmea?

        A realidade é triste e talvez seja até um pouco cruel, mas preciso compartilhar um fato aqui: não existe alma gêmea. E justo para mim, que acreditava em novelas, Cláudia Raia e Edson Celulari, contos de fadas e finais felizes, cheguei a esta conclusão com a pior lição que a vida poderia me ensinar: a desilusão amorosa.

        E, por pior que pareça, é justamente em momentos de dor que enxergamos a vida com maior clareza, sobriedade e maturidade para encarar os fatos e deixar de ver apenas a fantasia. É neste momento que conseguimos evoluir, melhorar, não cometer os mesmos erros do passado e ver que, apesar do final feliz, a Pequena Sereia abriu mão de tudo para viver um grande amor. E se fosse no mundo real, porque não o Príncipe quem deveria largar tudo pelo seu grande amor, sua cara metade?

        Apesar de acreditar no amor eterno, não acredito em alma gêmea ou na tampa da panela; se não encontrar ninguém seria então uma frigideira para sempre? A verdade é que eu não quero me relacionar com alguém como eu. Afinal, quem gostaria de viver com o próprio reflexo do espelho?

        A pessoa ideal é aquela que conhece seus defeitos e, mesmo assim, te ama. Alguém que entende suas falhas e te mostra um outro lado do mundo. E, ao conhecer alguém com outras características, aprendemos a respeitar o próximo e a ver que nem tudo é como a gente enxerga ou acredita.

        Às vezes fico imaginando como seria encontrar por aí alguém como eu, com os mesmos costumes e as mesmas manias. Eu, junto com alguém tão ansioso ou maníaco por limpeza. Jamais iria dar certo: pessoas brigando pela máquina de lavar roupa.

        Quero viver em um mundo com pessoas diferentes de mim, que percorreram caminhos distintos e têm preferências musicais que não as minhas. Viajar a lugares desconhecidos, experimentar comidas novas e conversar mais sobre a vida, só pra variar um pouco. Ter aquele frio na barriga por não saber o que o outro está pensando e a incerteza de como será o próximo encontro.

        Que a nossa vida seja menos planejada e mais aventurada, mas vivida. Esperar nossa alma gêmea apenas nos impede de viver algo que pode ser maior do que um simples clichê.

        … porque se existisse alma gêmea, meu pingüim não teria se apaixonado pela galinha d’angola. E eles estão muito felizes desde que se conheceram. Em cima da minha geladeira.

        SONY DSC

        106 total views, no views today

          O que é o amor verdadeiro?

          tumblr_megn28o2Rg1riekjho1_1280

          “Um amor de verdade não faz você questionar. Ele tem as respostas. Tem cheiro de paz e um sorriso sincero. Você não chega em casa após encontrar o verdadeiro amor. Ele é o próprio lar. É como calçar as meias para aquecer os pés alheios. Proteção mútua, vida que não se divide, soma em dois para depois se multiplicar. Amor assim não cansa, não faz mal, nem enjoa. Vicia, mas é saudável. Embriaga sem desviar o foco. Tonteia, mas te deixa no rumo certo. Seus pensamentos já não lhe pertencem, são gêmeos e o que resta é uma vida com outros sentidos. Não dá pra enxergar um dia sequer com a ausência desse amor.

          O caminhar é seguro. Um amor de verdade torna-se o mais forte equilíbrio emocional, base para qualquer caminhada. Garantia eterna de uma apólice real. Mesmo que apareçam armadilhas, você nunca estará sozinho. É como se a vida facilitasse pra você. Não importa o tamanho do adversário, você ganhou um reforço de peso.

          O despertar de um amor verdadeiro tem cheiro de café na cama. É um acordar com cores e sem pressa. Nem é preciso filhos para ser família. Você descobre o quanto precisa dela, quando vocês discutem antes de dormir e você tenta – em vão – dormir virado para o lado oposto. Alguns minutos depois você desiste, a abraça e sussurra de forma rude, com um falso ódio: “Estou com frio, preciso me esquentar”. O gesto abre a porta dos sonhos e na manhã seguinte, as almas estão relaxadas, prontas para um novo dia. Ô, realidade gostosa.

          Não adianta fazer birra, fingir que não se importa na briga. Não precisa dizer que ama a todo o instante, nem helicópteros distribuindo rosas, restaurantes milionários e presentes caros. Amor assim não necessita desse tipo de provas. Ele está no olhar diário, na compra do pão preferido ao sair do trabalho e chegar em casa. No chimarrão a dois de uma tarde vazia, ou até mesmo no despir problemas do fim de um dia. Sem esbanjar, nem precisar mendigar. Simplesmente viver e amar.”

          Lição do dia: Simplesmente viver e amar.
          Fonte: Verdade feminina

          123 total views, no views today