Mesa posta: receber com aperitivos

Que tal organizar um happy hour delicioso para receber os amigos neste final de semana?
Esta é a minha sugestão para a mesa posta da semana com porções, decoração super colorida e um vinho gelado para acompanhar.

Para dar uma cara de ‘boteco’ à recepção, escolhi uma toalha xadrez de azul e branco e a partir desta escolha, foi possível misturar as cores de acordo com os ingredientes à mesa.

A tábua de queijos era a atração principal com diversos tipos e um ramo de tomate cereja para colorir e acompanhar. Para dar um toque de cor e sabor diferente, escolhi morangos e uvas com um frescor e azedinho para contrastar ao sabor salgado.

Pão italiano, quibe assado, amendoins, castanhas e caponata. Coalhada, geleias e azeitona completaram as comidinhas e um vinho rosé bem gelado foi ainda mais especial para potencializar o sabor dos aperitivos.

Para misturar às comidinhas, escolhi tons de amarelo nas flores e nos limões.

E, para finalizar, manjericão à mesa. Para decorar e servir, coloquei dois mini vasinhos com o tempero junto com a pimenta, azeite e sal. Assim, o convidado que desejar pode colher seu manjericão e temperar seu aperitivo.

E aí, o que achou desta sugestão para receber no happy hour?
Conta aqui 🙂

    Mesa posta: a simplicidade e os detalhes

    Que tal começar o dia com uma mesa simples e ao mesmo tempo cheia de elegância e personalidade? Esta é a minha sugestão da semana!

    A partir de uma toalha jeans escura, fui combinando cores e ingredientes para receber uma amiga em um jantar super intimista e delicado.

    A ideia de um jantar em casa surgiu de última hora e quis trocar o tradicional por uma mesa de queijos e frios, pães e vinho para criar um clima de descontração de happy hour e ainda facilitar a arrumação da cozinha depois.


    Organizei a mesa na sala de jantar e quis dar muito destaque às comidas. Para isso, escolhi uma toalha neutra e os pontos de cor ficaram por conta dos ingredientes como os morangos e as uvas.

    Os pratos escolhidos foram brancos, para neutralizar o ambiente e os talheres dourados para dar um toque de elegância.

    Como era uma mesa de aperitivo, coloquei os pratos, talheres e guardanapos no canto da mesa, para que as pessoas pudessem se servir ali mesmo e escolher o que comer na hora.

    Ainda ficou reservado um cantinho para decoração com flores, uma cocotte, vela, o abacaxi em louça branco ~ para combinar com os pratos ~ e os temperos.

    Tanto os queijos quanto o presunto e o pão foram servidos em tábuas variadas, o que deixou a mesa um pouquinho mais rústica, reforçando a ideia e o convite para que as pessoas pudessem ficar à vontade e se servir do que preferir.

    E no detalhe, uma garrafa de vinho à mesa com uma bolsinha térmica colorida, provando que não existem regras ou cores para levar à mesa. O mais importante é o carinho para receber.

    E aí, o que achou desta sugestão de mesa posta para a semana? Conta aqui 🙂

      Os novos vinhos do Maremonti

       

      Com sua primeira unidade aberta em 2000, o Maremonti Restaurantes surgiu com o conceito de oferecer o melhor da cozinha italiana e hoje já conta com 12 casas por todo o estado de São Paulo, sendo Jardins, Campo Belo, Vila Olímpia, Morumbi, São Caetano do Sul (ABC), Alphaville, Campinas, Ribeirão Preto, Riviera de São Lourenço, São José do Rio Preto, Jundiaí além de  Florianópolis (SC). Em espaços que oferecem sofisticação e conforto, o Maremonti Trattoria & Pizza traz como grande diferencial a tradição e o sabor do forno a lenha que dão um toque especial aos pratos de trattoria e às pizzas, que se tornaram uma referência de qualidade e figuram sempre nas listas de premiações gastronômicas, graças à sua massa média, crocante e com ingredientes selecionados.

      E agora o Maremonti, em uma parceria de sucesso com a vinícola do Castello Di Gabbiano, traz dois rótulos de vinho exclusivos da região de Piemonte, na Itália: Maremonti Rosso e Maremonti Bianco e um rótulo de Mendoza, Argentina: Malbec

      O Maremonti Rosso, safra 2015, e Maremonti Bianco, agora com safra 2017, foram preparados nas áreas ensolaradas do Castello di Gabiano. A vinícola fica localizada no Piemonte, noroeste da Itália, uma das melhores regiões vinícolas do mundo. Este vinho é feito com uvas Barbera, que dão um paladar seco, fresco, de médio corpo com aromas de frutas vermelhas com toque terroso. Este vinho é ideal para harmonizar com pizzas, massas e risotos, funghi e carne.

      Maremonti Rosso
      Safra: 2015
      Tipo de uva: Barbera
      Região: Piemonte
      País: Itália
      Descrição: seco, fresco, médio corpo, aromas de frutas vermelhas com toque terroso
      Harmonização: acompanha muito bem carnes leves, pizzas, massas e risoto, funghi e carne

      Já o Maremonti Bianco, é feito com predominância de uvas Sauvignon Blanc e complemento de uvas Chardonnay. Trata-se de um vinho seco, leve e fresco, de aromas florais e levemente frutado ideal para aperitivos e acompanhamento de pratos leves, peixes e saladas.

      Maremonti Bianco
      Safra: 2017
      Tipo de uva: Sauvignon Blanc e Chardonnay
      Região: Piemonte
      País: Itália
      Descrição: seco, leve e fresco, aromas florais e levemente frutado
      Harmonização: ideal para aperitivos e acompanhar pratos leves, peixes e saladas

      Com suas adegas construídas no século 12, o Castello Di Gabbiano é reconhecido mundialmente pela qualidade de seus produtos. As vinhas plantadas na altura ideal de 300 metros estão em áreas montanhosas do Piemonte, uma das melhores regiões vinícolas do mundo. O cultivo da videira tem intervenção manual, para se obter as melhores uvas, com muito respeito ao meio ambiente e ao consumidor.

      O Maremonti Reserva Malbec, com safra 2016, é um vinho elaborado 100% com uvas Malbec e safra 2016, da região de Luján de Cuyo, em Mendoza, na Argentina, considerado um dos melhores lugares do mundo para o cultivo de Malbec.

      Este exemplar foi envelhecido por 12 meses em barrica francesa e americana, com fermentação em bodega. É um vinho extremamente elaborado, feito com colheita manual. É um vinho elegante, com combinação de frutas vermelhas maduras, geleia de cassis e amora, além de especiarias com notas de café e baunilha. Tem uma perfeita integração entre a fruta e a madeira, oferecendo um sabor redondo e concentrado.

      Entre as principais características dos vinhos Malbec, estão sua harmonização tanto com carnes, quanto com massas. Um vinho que pede uma harmonização com pratos mais elaborados e suculentos. Vai muito bem com queijos, o que harmoniza muito bem com as pizzas, bruschetas e massas oferecidas pela casa.

      Maremonti Malbec Reserva
      Safra: 2016
      Tipo de Uva: Malbec
      Região: Luján de Cuyo – Mendoza
      País: Argentina
      Descrição: perfeita integração entre fruta e madeira, elegante, redondo, concentrado
      Harmonização: ideal para acompanhar massas, carnes, pizzas e queijos

      Os vinhos Maremonti são encontrados exclusivamente nos restaurantes do grupo Maremonti Trattoria & Pizza, onde poderão ser harmonizados com qualquer um dos tradicionais pratos da casa.  

      Foto: Gladstone Campos / Realphotos

      148 total views, no views today

        Concha y Toro é uma das vinícolas mais admiradas do mundo em 2018

         

        Quem me conhece e acompanha o blog há um tempinho sabe que sou muito fã (real oficial) dos vinhos Concha y Toro. Ano passado tive o prazer de viajar para o Chile e conhecer a vinícola pessoalmente e ficar ainda mais apaixonada pela marca. Além disso, pude conferir a lenda do Casillero del Diablo pessoalmente; se você não viu, clique aqui.

        E este ano, a Concha y Toro está entre as três marcas mais admiradas do mundo no estudo “The World´s Most Admired Wine Brands 2018” realizado pela Drinks International. Desde 2011, a vinícola chilena está nas primeiras posições do estudo que avalia as marcas e os produtores mais conhecidos e admirados nos cinco continentes. Assim como no ano passado, a Concha y Toro foi posicionada como a segunda colocada na pesquisa, que é reconhecida pela indústria global pela sua independência e credibilidade.

        “A vinícola chilena continua a impressionar os jurados da academia com a habilidade de atender tanto aos desejos do mercado internacional de vinho, com a marca Casillero del Diablo, como à exigência do mercado premium, por meio dos rótulos de Don Melchor e Terrunyo”, afirma a publicação. “A Concha y Toro continua a entregar qualidade em todas as faixas de preço e ao mesmo tempo manter o sucesso de vendas e crescimento das suas marcas”, complementa.

        O ranking “The World´s Most Admired Wine Brands” é realizado, anualmente, há sete anos. A academia de jurados é composta por especialistas Master of Wines: consultores, enólogos, escritores especializados, compradores, professores e pesquisadores. O voto em cada uma das marcas selecionadas é orientado de acordo com os seguintes critérios:

        • Apresentar qualidade constante e crescente;
        • Deve refletir o país ou região de origem;
        • Responder às expectativas e gostos do seu público-alvo;
        • Sucesso na distribuição e embalagem;
        • Apresentar atrativos para um público de grande alcance.

        Para aqueles que apreciam um bom vinho, sabem que a marca Concha y Toro oferece diversos tipos para todos os paladares ~ e bolsos. Alguns exemplos que mostram a variedade são as marcas: Reservado, Frontera, Casillero del Diablo, Trio, Terrunyo, Marques de Casa Concha, Don Melchor, entre outros.

        Fundada em 1883, a Vinícola Concha y Toro tornou-se a maior empresa vitivinícola da América Latina, quinta empresa do mundo em maior volume comercializado e segunda em superfície de vinhedos plantados. No Brasil é líder no segmento de vinhos importados. Em 1996, expandiu seus negócios e criou a Vinícola Trivento Bodegas y Viñedos, na Argentina, e em 2011, adquiriu a vinícola californiana Fetzer Vineyards. Hoje, a vinícola Concha y Toro está presente em 147 países, possui 12 filiais de distribuição, e é referência mundial na indústria vitivinícola.

         

        Vale a pena conhecer um pouquinho mais sobre a vinícola na minha viagem para o Chile, confira clicando aqui.

         

        201 total views, no views today

          Descobrindo a lenda do Casillero del Diablo

           

          Para quem amou o post anterior sobre a minha visita à vinícola Concha y Toro, hoje tem mais! Depois de conhecer as uvas, o casarão de Don Melchor e fazer duas degustações, seguimos para um dos pontos mais legais do passeio: conhecer de pertinho a lenda do Casillero del Diablo.

          Fomos até a adega original da lenda de Don Melchor, que foi feita em meados do século XIX. Atualmente, a adega é um patrimônio arquitetônico da vinícola. Ela foi construída à base de tijolos assentados com uma técnica conhecida como cal e canto (mistura de areia, cal e clara de ovo) que dá firmeza à estrutura e permitiu que a adega tenha se mantido quase que intacta ao longo dos anos. Além disso, ela fica quatro metros abaixo da terra, o que mantém naturalmente as condições perfeitas para a guarda do vinho no barril.

          E é justamente assim que a lenda começa. Por ter condições perfeitas para guardar os melhores vinhos, don Melchor construiu esta adega para consumo pessoal. Porém, algumas de suas melhores garrafas começaram a desaparecer. Para evitar que isso continuasse acontecendo, ele criou uma lenda e espalhou o boato de que o Diabo mesmo era quem cuidava do local. Desde então, nunca mais nenhuma garrafa sumiu do lugar que, com o tempo passou a se chamar ‘Casillero del Diablo’, dando origem ao vinho chileno mais conhecido e reconhecido mundialmente.

          Esta parte do passeio é bem interativa, com filmes, sons e barulhos que deixam os visitantes entrar totalmente no clima e no mistério que cercam a lenda.

          Atualmente, a adega abriga a lenda e os melhores vinhos da vinícola, inclusive o acervo pessoal dos sócios da empresa.

          E aí, o que achou da lenda? A melhor herança que a lenda nos deixa é o próprio vinho Casillero del Diablo, que é uma das marcas mais icônicas e famosas da vinícola e um dos meus vinhos favoritos.

          Me conte o que achou dessa história e continue acompanhando mais curiosidades e histórias da minha viagem ao Chile 🙂

          89 total views, no views today