De carona

Uma aventura de trem pelo Paraná

Que tal desbravar o Brasil e conhecer novos lugares repletos de belezas naturais? Foi assim que fiz uma aventura de trem pelo Paraná e irei compartilhar as melhores dicas do que encontrei por aqui.

No final de semana passada fui com uma amiga conhecer Curitiba. E então, aproveitamos para fazer um passeio de trem até a Serra do Mar Paranaense. Este passeio é um dos mais bonitos do mundo e é realmente surpreendente.

Uma aventura de trem pelo Paraná
Passeio de trem

Uma aventura de trem pelo Paraná

Ao longo deste trajeto, é possível encontrar uma das maiores áreas de Mata Atlântica do Brasil. A ferrovia Paranaguá-Curitiba por onde passa o trem, foi inaugurada em 1885 e conta com mais de 40 pontes e 13 túneis ao longo de seu percurso.

O trem é operado pela Serra Verde Express e tem saídas a partir de Curitiba. Eu comprei as passagens diretamente pelo site e então, agendei a saída do hotel de graça com a própria operadora. Saímos às 7h e retornamos às 18h. Vale a pena reservar um dia todo para este passeio.

O trajeto de ida durou aproximadamente 5 horas e fizemos duas paradas: primeiramente em Antonina e depois, em Morretes onde almoçamos. O retorno para Curitiba foi feito de ônibus, tudo incluso no valor do ingresso.

Também conseguimos escolher a categoria do vagão. Compramos a classe Litorina Luxo e reservamos os assentos no momento da compra. Durante o passeio estavam incluídos bebidas e um lanche completo.

Uma aventura de trem pelo Paraná

Primeira parada: Antonina

Primeiramente, o trem parou em Antonina. Cercada por montanhas e um belo litoral, a cidade histórica é um ponto de parada que vale a visita. Além de conhecer o centro histórico e a baía vale a pena também aproveitar a região para praticar esportes como mergulho, caminhadas e trilhas. Ou seja, tem muito para conhecer nesta cidade que fica a cerca de 85 km de Curitiba.

Além disso, as tradicionais balas de banana tornam Antonina muito conhecida. Portanto, este também é um ponto obrigatório para quem quer trazer lembranças deliciosas para casa.

Uma aventura de trem pelo Paraná

A Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar foi fundada em 1714 e é repleta de história. Além disso, ela fica no alto onde é possível ter uma linda vista da baía e da cidade.

Igreja do centro de Antonina
Centro de Antonina

Então, depois de conhecer Antonina, seguimos para Morretes a fim de conhecer, explorar e almoçar na cidade.

Vista da janela do trem

Chegamos em Morretes

O dia estava simplesmente lindo e o clima de Morretes era bem mais quente do que o encontrado em Curitiba. A cidade é cortada pelo rio Nhundiaquara e vale a pena caminhar pelo centro histórico para conhecer melhor o local.

Aproveitamos a parada para almoçar e provar o típico prato da região: o barreado. Este prato é um cozido de carne bovina temperado e acompanhado por farinha de mandioca a banana.

Centro histórico de Morretes
Uma aventura de trem pelo Paraná
Igreja central de Morretes

Por fim, encerramos a visita com o tradicional sorvete de banana. Experimentei a casquina da D’Giopi Sorvetes Artesanais e estava uma delícia, vale a pena aproveitar a oportunidade e provar também se estiver passeando pela cidade.

Sorvete de banana em Morretes

E então, o que achou deste passeio? Conta aqui 🙂

Acompanhe também a Casa da Caubi nas redes sociais e não perca nada porque sempre tem coisa gostosa por aí:
Blog: casadacaubi.com.br
Instagram: @casadacaubi
Facebook: /casadacaubi
Pinterest: casadacaubi
Youtube: casadacaubi

SobreCaubi

Paulista de sotaque e raízes caipiras. Aquariana, corinthiana, administradora, louca das plantas, eterna romântica e dona de casa amante de panos de prato, potinhos e canecas. Um pouco fotógrafa, aprendiz de escritora, cozinheira em evolução, artesã nas horas vagas e sempre otimista. Dramática e criativa, atravessando os 30 com histórias [quase] normais.

4 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *