Vem mudança por aí

Mudanças. Porque nós temos tantas dificuldades em aceitá-las e colocá-las em prática em nossas vidas? Porque é tão difícil sair de nosso ambiente de conforto para tentar buscar algo novo e diferente?

A resposta para tantos questionamentos é simples. Mudar exige esforço. Pede trabalho e dedicação. Mudar requer coragem. E, em muitas vezes, nos falta o que é preciso para tomar certas atitudes e mudar nosso caminho (ou parte dele). O que nos impede então de mudar: a preguiça, o conforto ou o medo?

Em diversas situações, a preguiça é o maior obstáculo para conseguirmos atingir nossas metas. Como pretendo ter uma vida mais saudável se não pratico esportes? Porque não venço a preguiça de acordar cedo e começo a praticar uma atividade? Tirar a preguiça do sofá, jogá-la pela janela e mudar hábitos é realmente muito difícil e, se não quisermos de verdade – de alma e coração – a preguiça irá sempre encontrar uma maneira de impedir o acontecimento de nossas mudanças.

O conforto é outro grande culpado por não promovermos grandes mudanças em nossa rotina. Se o chefe nunca reclamou do relatório que eu envio para ele, porque tentar melhorá-lo? “Porque está bom assim. Sempre fiz desta maneira”. Quantas vezes não ouvimos estas frases diariamente? Ou pior: quantas vezes por dia elas são ditas por nós mesmos? Tentar fazer algo diferente do que já estamos acostumados dá trabalho e nem sempre pode dar certo, por isso que é difícil tentar mudar. O conforto da rotina bloqueia nossa visão para algo melhor que pode aparecer à frente.

Ou tudo isso poderia se resumir ao medo de mudar? Mudar é enfrentar o desconhecido e o novo, que por si só já causam certas incertezas. E, tudo o que é novidade dá medo, insegurança e frio na barriga. Afinal, seria isso bom ou ruim?

Na verdade, não há mudança pequena. O ato de mudar já é grande o suficiente para mudar o nosso caminho, as atividades em nossa rotina e o nosso comportamento cotidiano. Porque quando a gente muda, a vida também muda junto. E mudam junto nossa visão, nossos valores e nossas prioridades. Mudar nem sempre quer dizer para pior. E, mesmo quando a vida muda para pior a gente dá um jeito de se transformar e deixar tudo bem de novo. Sem medo e sem preguiça. Porque mudar é se reinventar. Sempre.

SONY DSC

    Paulista de sotaque e raízes caipiras. Aquariana, corinthiana, administradora, eterna romântica e dona de casa amante de panos de prato, potinhos e canecas. Um pouco fotógrafa, aprendiz de escritora, cozinheira em evolução e sempre otimista. Dramática e criativa, atravessando os 30 com histórias [quase] normais.

    2 thoughts on “Vem mudança por aí

    1. Maria Cleo Goulart

      Tem razão mudar não é fácil …….requer boa dose de coragem,perseverança .
      Mas……precisamos……a vida é dinâmica ,não para nunca. Beijos

      [Reply]

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *
    *