Receita do dia: chipas caseiras

 

Este final de semana fui pro sítio encontrar a família e, para a minha surpresa, rolou receita nova por lá. Minha tia fez chipas caseiras (a descrição mais comum de chipa é: o pão de queijo do Paraguai, muito comum na culinária deste país) que foram o maior sucesso. Por isso, peguei a receita com ela para compartilhar por aqui.

Ideal para aquele fim de tarde, as chipas ficam perfeitas com um café preto passado na hora… vale a pena testar e experimentar. Veja o passo a passo abaixo:

Ingredientes :
500g de queijo ralado tipo Meia Cura ou Minas Padrão
150g de polvilho azedo
350g de polvilho doce
3 ovos inteiros
2 colheres de sopa de margarina
Sal a gosto
Leite para dar ponto na massa

Modo de fazer :
Coloque todos os ingredientes em uma vasilha e mexa com as mãos. Adicione o leite aos poucos. O ponto certo é quando a massa não gruda mais nas mãos.

Faça rolinhos e depois de dobre em formato de ferradura. Não precisa untar a assadeira.

Leve ao forno preaquecido a 180 graus por aproximadamente 20 minutos ou até que as chipas fiquem levemente douradas.
Depois, é só tirar do forno e servir. Bom apetite!

Rendimento: 35 chipas

E aí, o que achou desta receita?
Conta aqui 🙂

    Bisteca suína ao molho de maçã brasileira com cerveja e purê de batata

     

    Que tal começar a semana com uma receita super diferente e gostosa? Junto com o kit de doce que testei semana passada, também recebi da parceria entre Pronto Chef e Clube da Maçã Brasileira, os ingredientes para fazer uma Bisteca suína ao molho de maçã brasileira com cerveja e purê de batata. Super prática e fácil de fazer, fica uma delícia. Vem conferir o passo a passo para testar esta semana:

    Ingredientes:
    1 maçã brasileira
    500 g de bisteca suína
    20 g de manteiga
    1 cebola
    250 ml de cerveja clara
    500 g de batata
    15 g de leite em pó

    Modo de fazer:
    Em uma panela funda, adicione água e coloque para ferver em fogo alto (com água o suficiente para cobrir a batata mais tarde). Lave e corte a batata em cubos de aproximadamente 1 a 2 cm com casca e adicione na panela com água (deixe tampado para ferver mais rápido).

    Adicione sal na panela com a batata. Quando começar a ferver, tire a tampa e deixe fervendo por mais 20 minutos ou até a batata cozinhar.

    Descasque a cebola, corte ao meio e fatie. Corte a maçã em 4 luas, descasque, retire a semente do centro e corte cada lua em 4 pedaços (16 pedaços no total).

    Tempere a bisteca com sal e pimenta do reino dos dois lados. Em uma frigideira pré-aquecida, adicione uma colher de sopa de óleo e frite a bisteca por 2 minutos de cada lado em fogo médio alto até começar a dourar. Retire as bistecas da frigideira e reserve (as bistecas vão cozinhar por mais tempo mais tarde).

    Na mesma frigideira utilizada para a bisteca (não precisa lavar) adicione 10 g de manteiga e adicione a cebola fatiada. Mexa em fogo alto por 1 minuto e adicione a maçã. Deixe por mais 2 minutos ainda em fogo alto com uma tampa, mexendo ocasionalmente.

    Adicione a cerveja na frigideira em fogo alto e deixe por 1 minutos para evaporar o álcool. Retorne as bistecas, tampe e deixe por mais 12 a 15 minutos em fogo médio-alto com a tampa. Não precisa mexer.

    Dissolva o leite em pó com 120 ml de água (aproximadamente 1/2 xícara), misturando com uma colher. Escorra a água da batata, mantendo a batata na panela. Deixe em fogo baixo. Amasse a batata com um garfo. Adicione o leite e 10 g de manteiga e misture com o garfo. Tempere com sal e pimenta. Sirva junto com a bisteca e bom apetite!

    E aí, o que achou desta receita? 🙂

      Apple Crumble de maçãs brasileiras

       

      Que tal aproveitar o final de semana para testar uma receita rápida e deliciosa? Recebi por aqui os ingredientes e o passo a passo para fazer o Apple Crumble, uma receita que é resultado da parceria entre o ProntoChef e o Clube da Maçã Brasileira.

      O Apple Crumble é uma sobremesa típica na Inglaterra e Estados Unidos que leva uma massa crocante e amanteigada sobre a fruta. E esta é a versão com maçãs 100% brasileiras, cultivadas nos pomares da região Sul do país.

      E abaixo compartilho a receita completa, para você experimentar essa maravilha por aí também. Lápis e papel (ou print) na mão:

      Ingredientes:
      4 maças brasileiras
      1 limão
      130 g de farinha de trigo
      130 g de açúcar cristal
      120 g de manteiga sem sal gelada
      20 g de açúcar mascavo
      1 g de canela

      Modo de fazer:
      Preaqueça o forno 180º C. Lave e corte a maçã em 4 partes na vertical e retire as sementes. Corte em cubos de aproximadamente 2cm.

      Em uma travessa que pode ir ao forno (sugestão de tamanho: 22cm x 30cm) adicione as maçãs, o açúcar mascavo, a canela e esprema o limão. Misture tudo com as mãos e reserve.

      Corte a manteiga em cubos de aproximadamente 1cm (muito importante a manteiga estar gelada).

      Em uma tigela grande, adicione a farinha de trigo, o açúcar cristal e a manteiga em cubos. Mexa tudo rapidamente com as mãos, usando as pontas dos dedos para ‘quebrar’ a manteiga em pedaços menores e ficar com um aspecto de farofa amarela. Dica: não mexa por muito tempo para a manteiga não derreter!

      Espalhe a farofa (crumble) sobre as maçãs e leve a travessa ao forno a 180° C por aproximadamente 35 a 40 minutos ou até dourar o crumble. Vá observando com frequência após os 35 minutos, pois o crumble doura rapidamente.

      É só tirar do forno e servir. Eu coloquei uma bola de sorvete de creme para deixar este doce ainda melhor.

        Cozinhando por indução

         

        Depois da viagem que fiz para o sul do Brasil para conhecer uma das fábricas da Tramontina, trouxe de presente na mala um cooktop! Isso mesmo, um cooktop portátil de uma boca por indução. Eu nunca tinha cozinhado por indução antes, então acho que vale a pena compartilhar a experiência por aqui e apontar as principais diferenças com o fogão comum.

        Durante a viagem, tivemos um workshop rápido sobre o cozimento por indução.
        Uma das principais características deste tipo de cozimento é o tipo de panela a ser utilizada no preparo dos alimentos. Isso porque, o funcionamento é baseado na geração de um campo eletromagnético, gerado entre a bobina elétrica localizada abaixo da superfície vitrocerâmica com a base da panela. Desta forma, a panela aquece quase que de imediato, transmitindo este calor para o alimento que é aquecido com maior rapidez e com um desperdício de calor quase nulo, já que a superfície vitrocerâmica somente se aquecerá na região coberta pela base da panela.

        Portanto, vale a pena tentar colocar um imã de geladeira no fundo da panela antes de usá-la no cooktop por indução. Se o imã fixar, pode usar! 🙂
        Os tipos de panela ideal para cozinhar por indução são: aço inox, ferro fundido e fundo triplo.

        Outro ponto importante: as panelas também devem ter o fundo plano, para que entrem totalmente em contato com a superfície do cooktop e o alimento seja cozido por igual.

        As principais vantagens do cooktop por indução são:
        Segurança: este tipo de cooktop só funciona quando a panela apropriada é colocada sobre ele. Este modelo da Tramontina mantém toda a superfície em temperatura ambiente, aquecendo apenas o local onde a panela está, evitando riscos de queimadura. Além disso, possui desligamento automático.
        Rapidez: a panela para fogão de indução aquece muito mais rápido e de forma uniforme do que um fogão tradicional, reduzindo o tempo de preparo e cozimento de alimentos.
        Economia: como não precisa de gás para funcionar, basta apenas ligar na tomada.
        Limpeza: como possui superfície de vidro, apenas um pano úmido basta para deixá-lo limpo.

        Veja abaixo as características e especificações do modelo do cooktop Tramontina que tenho por aqui:

        Dados técnicos do cooktop Tramontina:

        Informações Gerais
        – Mesa vitrocerâmica
        – Funcionamento elétrico por indução.
        – Display digital com comando touch
        – 8 níveis de temperatura
        – 9 funções: Sopa, No vapor, Refogar, Fritar, Ferver, Panqueca, Cozimento lento, Manter aquecido e Alta temperatura
        – Função Timer
        – Desligamento automático de segurança.
        – Tensão: 127V
        – Frequência: 50 / 60 Hz.
        – 1 área de aquecimento para panelas com diâmetro min:12 cm e máx:20 cm
        – Potência da área: 1 x Ø 200 mm: 1,30 kW

        Recomendações de Uso
        – O Cooktop Portátil por Indução funciona em 127 V ou em 220 V, não é bivolt.
        – Não utilize o cooktop com panelas de diâmetro superior a 200 mm.
        – Não utilize o cooktop sobre superfícies metálicas como por exemplo, pias e bancadas de aço inox.
        – Não bloquear as aberturas de entrada e saída de ar, a fim de evitar danos no aparelho.
        – O cooktop portátil por indução, não deve ser instalado embutido.
        – Nunca utilizar a mesa vitrocerâmica como superfície de trabalho ou para apoiar objetos.
        – Se for percebida qualquer rachadura na mesa vitrocerâmica, desligar imediatamente o produto e desconectar da rede elétrica.
        – Pessoas que utilizam marca-passo e próteses metálicas devem consultar um médico antes de utilizar o cooktop por indução.
        – Colocar sempre a panela no centro da área de aquecimento.
        – Para o correto funcionamento do cooktop é necessário que o fundo das panelas contenha materiais de indução magnética, ou seja, metal ferroso. As panelas mais indicadas são as de aço inox ou de ferro.
        – As panelas utilizadas no cooktop por indução devem ter o fundo plano, para que fiquem em contato com toda a área de aquecimento.
        – Utilize um imã para verificar se a panela é adequada para o cooktop por indução. Se o imã for atraído pela base da panela, esta é apropriada para este tipo de aparelho.
        – Panelas que não devem ser utilizadas: barro, vidro, alumínio, cerâmica, cobre e outros materiais não magnéticos.
        – A limpeza da superfície vitrocerâmica deve ser realizada sempre com ela fria. Entretanto, quando objetos plásticos, folhas de alumínio, e alimentos que em sua composição contenham açúcar, entrarem em contato com a superfície vitrocerâmica aquecida, será necessário retirar estes resíduos enquanto ela estiver quente, utilizando uma esponja macia umedecida com água.
        – Após a superfície vitrocerâmica esfriar, poderá não ser possível remover estes resíduos derretidos (açúcar, plástico ou papel alumínio).
        – Para uma limpeza perfeita a Tramontina disponibiliza a venda da pasta de limpeza, para polir e remover manchas em superfícies de vidro / vitrocerâmicas

        Peso: 2,25 kg
        Comprimento: 290 mm
        Largura: 360 mm
        Altura: 45 mm
        Garantia: 12 meses

        E aí, você já teve esta experiência de cozinhar por indução?
        O que achou? Conta aqui 🙂