Sobre a quinoa

Para quem me acompanha há um tempo por aqui e pelo instagram (se não conhece, siga a @casadacaubi) já viu que estou tentando mudar os meus hábitos alimentares. Não está sendo nada fácil para quem é fã de carteirinha de pizza, macarrão e pão francês, mas, aos poucos, a gente vai aprendendo a gostar de alimentos diferentes e mais saudáveis e descobre que comer bem pode ser gostoso.

Uma descoberta nessa minha nova fase foi a quinoa. Sempre torcia o nariz para experimentar, mas depois que aprendi algumas receitas e todas as propriedades positivas deste ingrediente, comecei a gostar.

A quinoa é uma semente nativa da Cordilheira dos Andes e é utilizada desde os tempos dos Incas. Ela é conhecida como ‘grão de ouro’ por ser considerado um alimento rico em nutrientes e pode ser encontrado no mercado em grão, farinha ou em flocos.

Ela é da mesma família do espinafre e é muito rico em fibras, proteínas, vitaminas do complexo B, cálcio, ferro e antioxidantes. A quinoa não contém glúten e é um dos alimentos mais complexos que existem.

Cada 100 gramas de quinoa contêm 15 g de proteínas, 68 g de carboidratos, 9,5 mg de ferro, 286 mg de fósforo, 112 mg de cálcio, 5 g de fibras e 335 calorias. Ela pode substituir o trigo na produção de farinha, a soja na produção de óleo, o  milho para biodiesel e o arroz na alimentação.

A quinoa ajuda para quem quer ganhar massa magra e perder peso. Ela é fonte de fibras que fazem com que a liberação de glicose no sangue ocorra mais lentamente, o que evita os picos glicêmicos. Com isso, há um menor acúmulo de gordura no corpo, além de haver um prolongamento da sensação de saciedade.

Um dos pontos mais importantes antes de consumir a quinoa é a sua higienização. A quinoa contém saponina, o que deixa o grão mais amargo. Antes de cozinhar, coloque a quinoa em uma peneira bem fina e deixe a água escorrer bem, mexendo com os dedos de vez em quando. Depois de lavado, o grão está pronto para o consumo.  

Para quem me acompanha há um tempo por aqui e pelo instagram (se não conhece, siga a @casadacaubi) já viu que estou tentando mudar os meus hábitos alimentares. Não está sendo nada fácil para quem é fã de carteirinha de pizza, macarrão e pão francês, mas, aos poucos, a gente vai aprendendo a gostar de alimentos diferentes e mais saudáveis e descobre que comer bem pode ser gostoso.

Uma descoberta nessa minha nova fase foi a quinoa. Sempre torcia o nariz para experimentar, mas depois que aprendi algumas receitas e todas as propriedades positivas deste ingrediente, comecei a gostar.

A quinoa é uma semente nativa da Cordilheira dos Andes e é utilizada desde os tempos dos Incas. Ela é conhecida como ‘grão de ouro’ por ser considerado um alimento rico em nutrientes.

Ela é da mesma família do espinafre e é muito rico em fibras, proteínas, vitaminas do complexo B, cálcio, ferro e antioxidantes. A quinoa não contém glúten e é um dos alimentos mais complexos que existem.

Cada 100 gramas de quinoa contêm 15 g de proteínas, 68 g de carboidratos, 9,5 mg de ferro, 286 mg de fósforo, 112 mg de cálcio, 5 g de fibras e 335 calorias. Ela pode substituir o trigo na produção de farinha, a soja na produção de óleo, o  milho para biodiesel e o arroz na alimentação.

No próximo post vai ter uma receita deliciosa com quinoa, não perca! 🙂