Um brinde à amizade: risoto de queijo pecorino com presunto parma

 

Este post é um brinde ao blog e aos amigos que conquistei através da internet. Quando a gente acha que a tecnologia afasta as pessoas, eu posso garantir que por aqui, ela só me aproximou de gente muito bacana ao redor do Brasil e do mundo. Além de seguidores que se tornaram amigos, fiz amigos dos quais eu era fã. E algumas coisas nessa vida realmente não tem preço.

E foi justamente o que aconteceu comigo e com a Bru! Há menos de um ano uma nem sabia da existência da outra e hoje a gente não fica um dia sequer sem se falar! A vida surpreende e o universo se encarrega de trazer pessoas com as melhores energias para dentro da nossa casa.

E há algumas semanas a gente se encontrou e foi incrível! Cozinhamos juntas e o resultado é este aqui: um risoto de queijo pecorino com presunto parma incrível!
Mal posso esperar pelo próximo encontro para fazer coisas ainda mais gostosas. E, enquanto o próximo jantar não acontece, deixo aqui para vocês a receita deste risoto para testar por aí.

Ingredientes:
1 colher de manteiga
½ cebola cortada em pequenos cubinhos
½ dente de alho picadinho
1 xícara de arroz arbóreo ou arroz carnaroli
1 xícaras de vinho branco
200ml de caldo de legumes
200g de Queijo Pecorino Casa da Ovelha
100g de Presunto de Parma

Modo de fazer:
Coloque a manteiga em uma panela funda e deixe derreter. Acrescente a cebola e o alho e deixe refogar até que fiquem transparentes. Coloque o arroz e refogue até que a manteiga envolva toda a quantidade de arroz. Coloque o vinho branco e deixe evaporar um pouco. Está pronto quando você não sente mais o cheiro do álcool saindo da panela.

Em seguida, comece a colocar o caldo de legumes. Pode colocar umas 2 conchas cheias pois no começo, o arroz precisa de líquido para cozinhar e a partir da terceira vá colocando de uma em uma concha, lentamente e mexendo sempre.

Quando sentir que o risoto está quase no ponto, que é sempre al dente, acrescente o queijo, desligue o fogo e misture até que tudo esteja derretido. Para finalizar, acrescente o Presunto de Parma cortado em pequenos pedaços e pronto!

Rendimento: 4 porções

Dicas da Bru: “o ponto do risoto é sempre al dente, o que significa que ele é sempre meio durinho mesmo, tem que haver uma resistência quando o grão é mordido. Na dúvida, sempre prefira desligar o risoto mais durinho do que deixar cozinhar demais e passar do ponto ok? Se o grão cozinhar demais fica grudento e você não vai apreciar seu prato.

Acrescente um pouco de parmesão ao invés de manteiga para finalizar. Normalmente as receitas indicam a manteiga para finalizar o risoto, mas isso deixa os grãos oleosos demais e o prato acaba ficando um pouco gorduroso. Ao invés dela, acrescente o parmesão e dê apenas uma mexida na panela, com o fogo já desligado. Isso vai fazer com que seu risoto fique cremoso sem ficar oleoso! Essa dica vale ouro! 🙂

Faça seu próprio caldo de legumes! É infinitamente mais saudável e acrescenta um sabor bem mais elaborado no seu prato!”

E aí, o que achou desta receita?
Conta aqui pra gente 🙂

    Há flores em tudo o que eu vejo

     

    Fortes emoções. É o que resume meu final de semana, com boas notícias, várias surpresas e lágrimas de alegria. Aquele que começou com encontros incríveis, matando as saudades de pessoas queridas e terminou no cinema, com o filme “Como eu era antes de você” ~ snif, que me deixou emocionada até agora!

    E algumas coisas acontecem em nossa vida justamente para trazer aquelas respostas que a gente tanto procurou e nunca soube onde encontrar. “Quando a gente menos espera, as coisas boas acontecem” se tornou minha filosofia e acredito que quando a gente sorri e faz o bem, o bem dá um jeitinho de encontrar a gente de volta.

    Ao longo dos últimos anos muita gente entrou (outras voltaram) e algumas saíram da minha vida. Perdi pessoas importantes que a morte levou e outras que as redes sociais me permitiram excluir. Cheguei à conclusão de que quero perto de mim apenas quem me quer ao lado.

    Porque aqueles que nos querem bem são as melhores pessoas. Aqueles que querem nos ver felizes e torcem para que a vida siga sempre em frente e de cabeça erguida. É o que a gente chama de amigo: que nunca abandona, dá bronca quando a gente erra, mas estende sempre a mão para ajudar a nos levantar. Amigo comemora cada etapa da vida, compartilha a felicidade e sempre tem aquele abraço para aquecer o coração quando a gente mais precisa.

    Talvez tenha aprendido com o filme de ontem que as pessoas entram e saem de nossas vidas para que possamos aprender com elas, tanto do lado positivo quanto do negativo. Hoje posso dizer que aqueles que estão por aqui me tornam uma pessoa melhor diariamente e não importa o motivo ~ ainda estou tentando descobrir as minhas qualidades ~ tem algumas pessoas por aí que me querem por perto.

    Eu sei que nem todos os dias são flores, mas devemos procurar enxerga-las em tudo o que a gente vê. Assim, a jornada da vida será mais bonita, principalmente para quem percorre este caminho ao seu lado. Porque não importa quem entra nem quem sai. O importante são aqueles que ficam.

    IMG_5439

      Sobre as desculpas que a gente inventa

      Viagens, reuniões, trabalho. Academia, mercado, aula de inglês. Filhos, gripe e cansaço. Muito para fazer e quase nunca sobra aquele tempinho para encontrar as pessoas entre nossas tarefas diárias.

      Somos atropelados pela rotina e a tecnologia se torna cada vez mais uma desculpa para adiarmos o encontro entre olhares e abraços: telefone, email, mensagem e whatsapp. Tenho amigos que não vejo pessoalmente há meses mas falo pelo celular quase que todos os dias.

      Sinceramente, acho fica faltando alguma coisa; a mensagem nos aproxima de quem está longe mas também deixa um espaço em branco para aqueles que estão perto. Um olhar, um toque, uma risada. Ver um amigo é muito diferente do que falar com um amigo. É a presença que faz toda a diferença: a leveza do encontro e a satisfação de estar junto.

      Mais do que estar sempre online, eu preciso estar perto daqueles que fazem parte da minha vida, nem que seja esporadicamente. E quem quer estar comigo, sempre dá um jeito de fazer acontecer. Sair para jantar, tomar um café, ir ao cinema, andar no parque ou um “tô passando aí”. Existe frase melhor do que “estou com saudades”?

      Nessa correria de muitos compromissos para poucas horas, talvez seja um privilégio ter com quem se encontrar no final do dia, conversar olho no olho e tocar nas mãos do outro. Talvez seja isso que nos falte para tornar os dias menos difíceis e as vidas menos amargas. A doce voz de um amigo resolve quase tudo – porque aquilo que a conversa não resolve, o abraço com certeza vai dar conta de solucionar.

      Acredite: aquele que tem um tempo para te encontrar na alegria com certeza será aquele que irá te encontrar e te dar apoio na tristeza. Estas pessoas são raras no mundo e são aquelas de maior valor. Valorize aquele que te quer na sua vida. Porque quem quer, arranja um jeito. Quem não quer, arranja uma desculpa.

      IMG_0911

        Lembranças que o tempo não apaga

        E após encontrar uma grande amiga que não via a anos, me peguei pensando sobre um monte de coisas que já não me lembrava mais. Amizade, amor, relacionamentos, grandes histórias e suas respectivas aventuras repletas de risos, choros e todas aquelas lembranças boas (e ruins) que a gente deixa na gaveta de memórias, arquivadas por vários motivos – que no momento nem me recordo o porquê.
        E mesmo que o tempo passe e a gente acabe seguindo por caminhos diferentes (muitas vezes opostos), o tempo não apaga as lembranças que pudemos escrever juntos. Isto vou carregar para o resto da vida, pois para todos os momentos a gente leva um aprendizado, uma lição e definitivamente nos tornamos pessoas melhores.
        Ainda estou longe de ser uma santa, ou até A melhor pessoa do mundo (minha mãe que diga), mas com certeza todas as lembranças que carrego me trazem sábias lições e me provam de que depois de vivenciá-las sou uma pessoa melhor.
        Agradeço a todas as pessoas que cruzaram meu caminho e impactaram minha vida de certa forma, me ajudando (ou não) a ser quem sou hoje.
        Porque o passado a gente recorda, presente a gente vive e futuro a gente deixa levar.

        Para terminar a noite e seguir a tradição das gordices e comemorar o que está por vir, nada melhor do que chocolate.

        Lição do dia: já dizia Mario Quintana que “a amizade é um amor que nunca morre”.