Amigos e pizza, uma combinação deliciosa

 

Este final de semana foi uma delícia por aqui, literalmente. Rolou muita comida gostosa e gente querida. Só que desta vez, a reunião aconteceu no Portal da Gastronomia. Os meninos convidaram os amigos para uma noite de pizza caseira, vinhos e música no apartamento em São Paulo.

A Cynthia ~ do Menu do dia ~ foi a responsável pelo cardápio de pizzas e apresentou pra galera sua massa caseira deliciosa, fininha e crocante (aguarde que em breve vou compartilhar a receita secreta dela por aqui…) com diversos recheios – inclusive doces.

Já eu fiquei responsável pela decoração da mesa. Minha ideia foi misturar alguns temperos e ingredientes da pizza ao clima descontraído de amigos. Os jogos americanos são da Lojinha da Caubi e escolhi este modelo porque tinham tudo a ver com a noite: chefinhos em tons de vermelho e verde.

Com potinhos coloridos espalhei temperos, tomates, pimenta e até pimentão pela mesa. Optei por arranjos mais baixos, para que os convidados pudessem conversar sem nenhum obstáculo na altura dos olhos. Além disso, é possível ver as cores predominantes da mesa: vermelho e verde mas com alguns pontos em amarelo também, deixando tudo muito alegre e com a cara da reunião.

Uma boleira virou prato e a pizza era servida ali mesmo. Para facilitar, partíamos os pedaços antes de servir e os convidados pegavam os pedaços com a mão mesmo: super informal e descontraído. Até um rolo de abrir massa virou decoração e deu o toque final à mesa.

As latas de molho de tomate pelado viraram vasinhos. Super simples e prático de fazer é só higienizar, colocar água e as flores de sua preferência. Eu misturei mini margaridas com temperos: tinha ramos de manjericão, tomilho e alecrim espalhados pela mesa. Além de decorar, cada convidado podia arrancar as folhas de tempero e acrescentar ao seu pedaço de pizza.

Para os guardanapos, decidi seguir um caminho rústico: em cada um deles, fiz um laço com pedaços de sisal e coloquei uma pimenta no meio, que deu todo o charme e toque pessoal e personalizado à decoração.

E para a sobremesa, além das pizzas doces, o Manu do Meu Apê 81 fez um pudim de leite condensado maravilhoso pra fechar a noite.

E aqui, a galera reunida:
Cookpoint
Delicious by Mari
Estilo Itaim 
Meu Apê 81
Menu do dia
Portal da Gastronomia
Os Sabores do Mundo

Afinal, existe coisa melhor que reunir os amigos? 🙂

    Vídeo novo: carriola de flores

     

    Que tal começar a semana com uma inspiração de ‘faça você mesmo’ super simples, prática e que vai deixar seu quintal e sua casa super charmosos?

    Aproveitei a obra que está rolando no sítio e transformei uma carriola de carregar cimento em um jardim de suculentas. Este foi o resultado:

    Acompanhe o passo a passo desta transformação no vídeo de hoje. Aperte o play e confira:

    E aí, o que achou do resultado?
    Conta aqui 🙂

      Arraiá em casa: como organizar uma festa junina barata e colorida

       

      E chegou a época do ano que a gente tanto ama: os arraiás! Por aqui, organizar festa junina já virou tradição de família. Há cinco anos, minha família se reúne na casa do meu tio na praia para um final de semana super animado cheio de comidas típicas, brincadeiras e muita diversão.

      Este ano não foi diferente: nos reunimos, cada membro da família levou seu prato, sua prenda e o clima esquentou! Veja abaixo algumas das delícias típicas que preparamos por lá e se inspire para organizar a sua festa!

      Com uma mesa de doces juninos, foi difícil resistir a tantas delícias: doce de leite no potinho com chapéu caipira, brigadeiro de chocolate a paçoca (a receita do brigadeiro de paçoca você encontra clicando aqui) e arroz doce ~ também tem receita no blog.

      E a decoração foi uma atração à parte: uma mistura de cores e detalhes que deixou tudo ainda mais charmoso. Com uma toalha de chita, foi fácil alegrar a mesa. Algumas flores amarelas para dar aquele ponto de alegria nos cantos específicos, um vidro de palmito usado virou potinho para colocar canudos de papel com bandeirinhas e o caixote virado de ponta cabeça serviu como bandeja para os brigadeiros.

      Inicialmente feitos no copinho descartável, os brigadeiros de paçoca foram colocados em forminhas de papel imitando fogueiras. Além disso, na colhezinha de lacinho coloquei retalhos de tecidos coloridos para ficar rústico e alegre ao mesmo tempo. Olha como ficou:

      E que tal servir o arroz doce de um jeito diferente? Coloquei essa porção no copo americano enrolado com um retalho de tecido cortado grosseiramente, que ficou preso ao copo por um nó e um mini prendedor de varal. Para complementas, que tal pau de canela e pé de moleque? Que seja doce:

      No detalhe, os potinhos caipiras. Com a ajuda de cola quente e alguns retalhos de pompom, coloquei os tecidos no mini vidro e em seguida colei os chapéus. Pronto, temos potinhos caipiras que fazem toda a diferença com colheres temáticas e super fofas né?

      O mesmo conceito, levei para o vinho quente: pedaços de sisal enrolados no copo e presos por prendedores coloridos. Fica ainda mais lindo para servir.

      E em outro cantinho organizamos a mesa de cachorro quente, simples e colorida: desta vez a toalha de chita escolhida foi amarela e os lanchinhos foram servidos em mini saquinhos coloridos dentro de um caixote forrado por um tecido colorido. Dá pra adaptar para outros lanchinhos e usar esta ideia para qualquer ocasião. Além de colorida, deixa a mesa super convidativa.

      Alguém aí aceita um pastel? Carne ou queijo? Qual o seu sabor favorito?

      E aí o que achou destas sugestões juninas para deixar sua festa ainda mais colorida e animada? 🙂
      Conta aqui!

        Vídeo novo: crochê na cápsula de café

         

        Finalmente saiu o vídeo tão aguardado deste blog! rsrsrs… Prometi há muito tempo que iria compartilhar o tutorial do trabalho de crochê na cápsula de café.

        Consegui me reunir com a minha tia no interior e pedi para que ela ensinasse o passo a passo desse trabalho fofo para deixar a casa ainda mais linda! Como fazer o vasinho a partir da cápsula de café eu já tinha ensinado aqui. E agora, para incrementar ainda mais o seu trabalho e deixar o vasinho ainda mais personalizado, é possível fazer este crochê com linhas coloridas, colar um imã e deixar decorando a geladeira.

        Aperte o play e vem ver como faz:

        E depois me conta o que achou do resultado 🙂

          Plantas dentro de casa

           

          Quem acompanha o blog e as redes sociais da Casa da Caubi sabe que plantinhas e temperos no cantinho da varanda são minha grande paixão. Mas não foi sempre assim… moro há quase 6 anos sozinha e fui aprendendo com o tempo ~ e os conselhos de mami ~ que cada planta precisa de um cuidado diferente e depois de muitos erros, aparecem alguns acertos e elas vão durando cada vez mais.

          Portanto, resolvi compartilhar por aqui algumas dicas que aprendi ao longo desse tempo para fazer com que seu jardim e/ou hortinha dure mais, mesmo que elas fiquem dentro de casa.

          PLANTAS EM APARTAMENTO
          Eu nunca morei em casa, mas sei que o modo de cuidar das plantinhas dentro de apartamento é bem diferente. Para fazer esta adaptação é preciso verificar alguns fatores como posição do sol ao longo do dia, temperatura e umidade dentro de casa.

          Aqui em casa, todas as minhas plantas e temperos ficam na varada. O sol que bate por aqui é o sol da tarde, que é bem forte principalmente no verão e deixa o ambiente muito quente porque a varanda é fechada com vidro. Esse é um dos principais pontos para prestar atenção: plantas de sombra não se dão bem no ambiente da varanda, portanto quando eu compro orquídeas, lírios da paz ou antúrios, por exemplo, deixo na sala de jantar para não receber tanto sol diretamente. Em tempos de verão, minhas plantinhas ficam mais afastadas do calor e deixo que elas recebam a luz do sol na hora mais fresca; sol direto e muito calor podem queimar as plantas e a ausência dele deixam as plantinhas mais fracas.

          Outro ponto importante: é preciso ter plantas de acordo com o espaço que você tem disponível. Não adianta eu tentar criar uma samambaia por aqui, pois ela não irá crescer com saúde ou então irá expandir além do espaço disponível. Os temperos mais indicados para espaços pequenos são orégano, manjericão, manjerona, pimenta, alecrim, hortelã e tomilho. Para plantas, tenho bastante suculentas e algumas jibóias que se adaptam a espaços pequenos.

          O mais indicado é cultivar as plantinhas e temperos em vasos separados, para que cada uma cresça no seu próprio ambiente, seu próprio tempo e criem suas raízes separadas. Eu junto algumas delas dentro do meu caixote, mas sempre em vasos separados, pois além de tudo, os vasos com furinhos embaixo são os mais indicados para que as plantinhas possam respirar adequadamente.

          Eu raramente tiro as plantinhas do vaso que as acompanham quando eu compro do mercado ~ aquele de plástico preto, sabe? ~ mas se você quiser começar seu vaso, para os temperos o mais indicado é plantar em um solo leve, sem pedras ou pedaços de madeira para não atrapalhar o crescimento da raiz.

          Os temperos gostam bastante do clima da primavera e verão, com sol e temperatura na casa dos 25 graus. Tome cuidado para não passar muito disso senão as plantas queimam com facilidade e, se tiver muito frio, elas morrem mais rápido também.

          Vale a pena se atentar à quantidade de água para as plantinhas, para dosar bem e fazer com que elas durem por mais tempo. Por aqui, eu já compro os temperos mais ‘adultos’, então normalmente rego uma vez por dia. Para quem está começando agora, existe um teste simples e bem eficaz para ser feito e checar se a plantinha está com água o suficiente: pegue um pouquinho de terra do seu vaso e aperte. Se escorrer água pela terra, o vaso está encharcado e com muita água; se a terra esfarelar entre seus dedos, o vaso está muito seco. O ideal é ter a terra úmida, mas sem exageros. Eu sempre molho minhas plantinhas na parte da manhã.

          É importante saber que cada plantinha precisa de atenção e cuidado individual, além do seu próprio tempo. Com carinho e atenção, elas crescem e se adaptam ao seu ambiente.

          E aí, o que achou destas dicas?
          Conta aqui 🙂