Fusilli ao pesto com aspargos e presunto de parma

 

Que tal preparar para o almoço ou jantar de hoje uma receita que parece ser super sofisticada mas, na verdade é muito fácil de fazer? A sugestão do dia é o fusilli ao pesto com aspargos e presunto de parma. Para quem lê este nome pode até parecer complicado mas acredite: é simples. E a combinação dos ingredientes fica incrível para o paladar. Muito saboroso e bem diferente. Veja aqui como fazer:

Ingredientes
Pesto:
1 xícara de chá de manjericão fresco
1/4 xícara de chá de nozes (ou pinoli)
1 xícara de chá de queijo parmesão ralado (100 g)
2 dentes de alho
2/3 xícara de chá de azeite
1/2 colher de chá de sal
Pimenta-do-reino a gosto

Aspargos:
1 colher (sopa) de azeite
1 maço de aspargos limpos e cortados em pedaços
Sal a gosto
Pimenta-do-reino preta, moída na hora a gosto
100g de presunto cru em fatias bem finas, rasgadas grosseiramente

Massa:
½ embalagem de fusilli
1 colher de sopa de sal

Modo de fazer
Pesto: pra quem se lembra, postei no blog há algum tempinho uma receita bem gostosa desse molho que você confere aqui.

Aspargos: aqueça o azeite em uma frigideira e salteie rapidamente os aspargos para que permaneçam crocantes. Tempere-os com o sal, a pimenta, mexa e desligue o fogo. Reserve.

Massa: em uma panela grande, ferva 3 litros de água com o sal. Cozinhe a massa durante o tempo indicado na embalagem ou até que esteja “al dente”, ou seja, macia, porém resistente à mordida. Reserve ½ xícara (chá) da água de cozimento e escorra imediatamente a massa.

Em uma frigideira ou panela grande, aqueça o pesto em fogo baixo. Junte a água do cozimento reservada e desligue o fogo. Acrescente o fusilli, os aspargos e misture bem. Complete com o presunto cru e sirva em seguida.

IMG_1069

IMG_1077

IMG_1086

E aí, curtiu?
Posso garantir… é uma delícia 🙂

    Paulista de sotaque e raízes caipiras. Aquariana, corinthiana, administradora, eterna romântica e dona de casa amante de panos de prato, potinhos e canecas. Um pouco fotógrafa, aprendiz de escritora, cozinheira em evolução e sempre otimista. Dramática e criativa, acabou de chegar aos 30 com histórias [quase] normais.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *
    *