Para os pais, para os futuros pais e para você que não quer ter filhos

bebe-com-frutas-a-sua

Por Peu.

“Ainda não sou pai, mas é uma coisa que gostaria muito de ser e por esse motivo às vezes me pego pensando onde “tudo isso” vai parar. “Tudo isso” é muita coisa, desde poluição e uso irracional do meio ambiente, até corrupção, violência e falta de empatia. Por mais otimista que você seja é difícil enxergar um belo horizonte para a continuação de nossa história.

Outro fator que se encaixa nesse panorama é a comida. Não que eu seja um natureba, super saudável e chato. Aliás bem longe disso, sou e sempre serei um super defensor do bacon e de diversas outras tranqueiras. Mas se pararmos para analisar a cada dia que passa, tudo o que comemos tem um pouco de tudo, menos comida de verdade. Na verdade tem um pouco de comida sim, 60% é conservante e mais uma porrada de coisas que nem sabemos para que serve, outros 30% são corantes e aromatizantes artificiais e 10% é comida de verdade ou algo próximo disso.

Essa semana assisti um documentário chamado ‘Muito além do peso’ que fala sobre a obesidade infantil, doenças causadas pela má alimentação, causas e motivos para um super aumento na população obesa infantil e mais. É muito interessante e eles mostram alguns casos espalhados pelo Brasil, casos até em tribos indígenas e lugares bem afastados e é impressionante como as crianças só comem porcaria. Alguns casos de crianças que não sabem o que é uma berinjela ou uma batata, ou melhor, para elas batata é um negocio fininho frito que vem em um pacote brilhante e cheio de ar.

Não sei se fiquei mais triste ou preocupado depois de assistir o documentário, ver crianças tão novinhas com problemas de coração, respiração, colesterol e diabetes tipo 2, me deu uma grande sensação de ‘Que merda estamos fazendo’ (desculpe pela expressão). Um problema muito sério e com vários culpados, onde a criança não tem culpa mas quando crescerem com certeza vão passar essa cultura para as próximas gerações.

Em certo momento do vídeo o Jamie Oliver diz uma coisa que é verdade, todos nós gostamos de comer umas tranqueiras de vez em quando, o problema é para essas novas gerações isso é rotina. Até coisas vendidas como ‘mais saudáveis’ como sucos e afins, são uma bomba de canudinho. É uma luta bem difícil para os pais e é uma pena que eles tenham tão poucos aliados.

Para os pais, futuros pais e você que não quer ter filhos acho que é o momento de pensarmos um pouco no que estamos ingerindo. Como o próprio titulo diz, é muito além do peso, vai muito além do que engorda e o que não engorda. Temos pensar se o que estamos comendo ou dando para outras pessoas comerem é comida ou apenas uma formula feita em laboratório cheia de coisas que um dia vão te fazer mal, mas com o cheiro e cores artificialmente gostosos.

Assistam o documentário vale muito a pena e vamos rezar para que no futuro as crianças saibam diferenciar uma batata de um pimentão e de uma cebola. E que elas prefiram comer uma fruta a um pacote de bolachas (biscoito se você não mora em São Paulo rsrsrsrs…).

Grande abraço e até a próxima.

P.s.: mas sem esquecer do bacon e da cerveja,ok?!”

    Uma rapaz “de família”, nascido no interior e que veio ainda pequeno pra São Paulo, mas que não deixou o jeito bruto, rústico e sistemático de ser para trás. Trabalho com tecnologia e gosto muito de criar; aliás acho que exercitar a criatividade e botar a mão na massa são a minha praia. Não gosto de fórmulas, receitas, regras e ordens. Acredito que essas coisas limitam nossa capacidade de criar e ir além do que já fizeram. Dizem que sou chato, louco e do contra, mas eu discordo de tudo isso rsrsrs… Sou muito prático. Sou uma tentativa de conciliação entre ser empresário, amigo, dono de casa, cozinheiro, apreciador de cerveja, bom filho e bom vizinho. Mas no final das contas sou apenas mais um cara que gosta muito de estar entre amigos, de musica, cerveja e churrasco.

    One thought on “Para os pais, para os futuros pais e para você que não quer ter filhos

    1. maria jose

      muito bom peu ! sem ser xiita, seu texto é um alerta – “você é o que você come “- só não concordo com o “chato”. nem todo natureba é chato e nem todos os amantes de bacon são legais rsrsr
      bjs.

      [Reply]

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *
    *