Bolo de Santo Antônio

 

Já que passou o dia dos namorados, hoje é dia daqueles que procuram um grande amor.

Santo Antônio ~ ou santo casamenteiro ~ chamava-se Fernando, nasceu e foi batizado na cidade de Lisboa, em Portugal, em 15 de agosto de algum ano entre 1191 e 1195. Ele iniciou sua formação religiosa com os Agostinianos, mas em 1220 tornou-se Franciscano, pregando em Portugal, na França e na Itália. Ele foi contemporâneo de Francisco, fundador da ordem dos Franciscanos e também um Santo muito popular. Antônio morreu em Pádua, na Itália, em 1231, e por isso é conhecido tanto como Santo Antônio de Lisboa quanto como Santo Antônio de Pádua.

Apesar de não ter em seus sermões nada específico sobre casamentos, Santo Antônio ficou conhecido como o santo que ajuda mulheres a encontrarem um marido por conta da ajuda que dava a moças humildes para conseguirem um dote e um enxoval para o casamento.

Além das simpatias, é muito comum comer o pão ou o bolo de Santo Antônio. Tradicionalmente na receita do bolo, é colocada uma medalha do Santo dentro da massa e aquela pessoa que pegar o pedaço com a medalha terá sorte no amor e vida próspera. Que tal aderir a esta simpatia e fazer o seu próprio bolo de Santo Antônio e servir à família e amigos para trazer sorte no amor? Essa receita é original da Itália, que uma amiga trouxe de lá e traduziu especialmente para o blog 🙂
Hoje vou experimentar esse bolo e ~ com sorte ~ encontrar a medalha do Santo Antônio! Veja a receita:

Ingredientes:
8 ovos
250 g de manteiga
250 g de farinha de trigo
250 g de açúcar
10 g de erva-doce
100 g de amêndoas sem casca
Raspas de 1 limão

Modo de fazer:
Junte o açúcar e a manteiga até formar uma pasta bem junta. Coloque a erva-doce em grãos e adicione as gemas, uma a uma, mexendo sempre. Bater por aproximadamente uns 4 minutos. Ao final adicionar cuidadosamente a farinha. Assar em forma untada e com papel manteiga em forno médio até o palito sair limpo da massa.

Cobertura:
Com as oito claras restantes dos ovos, bata em massa de suspiro para cobrir o bolo após assado, cubra com amêndoas picadas.

Corre que ainda dá tempo de tentar a sorte no amor <3

    Paulista de sotaque e raízes caipiras. Aquariana, corinthiana, administradora, eterna romântica e dona de casa amante de panos de prato, potinhos e canecas. Um pouco fotógrafa, aprendiz de escritora, cozinheira em evolução e sempre otimista. Dramática e criativa, acabou de chegar aos 30 com histórias [quase] normais.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *
    *