Diário de uma Vegana: vencendo preconceitos

 

Ontem fui a um evento que ~ para aqueles que me conhecem bem ~ foge à minha realidade: o lançamento da nova temporada da série da GNT “Diário de uma Vegana“. Por ter uma alimentação (bem) diferente de vegan, a princípio fiquei bastante receosa, mas decidi ir justamente por este motivo. Quis quebrar a barreira do preconceito e conhecer uma nova filosofia de vida.

Tenho irmã e mãe vegetarianas e sei bem como é difícil encarar os questionamentos da sociedade devido às escolhas da alimentação. Portanto, além da curiosidade, eu estava na obrigação com você leitor, de conhecer algo totalmente diferente e que é tão pouco explorado por aí.

E o evento foi simplesmente incrível! Comidas e bebidas veganas com uma mistura de cores, sabores e temperos que tornou tudo ainda mais delicioso. Pastas de legumes misturadas com queijos veganos e flores comestíveis deram o tom da festa com uma anfitriã extremamente simpática e atenciosa.

Fiquei encantada com o carinho de Alana Rox com os convidados e seu engajamento no estilo de vida vegan. Além de receitas, em seu canal ela ensina receitas de saúde e beleza e é embaixadora da marca de cosméticos veganos Baims, que também pude conhecer de pertinho ontem.

Segundo Alana “Ser vegana é um respeito ao outro, ao irmão animal, ao planeta, mas sobretudo, a si mesma.”

Na primeira temporada, o programa mostrou bastante receitas caseiras. Já nesta temporada, Alana vai mostrar um pouquinho mais sobre o que é ser vegana fora de casa.

A segunda temporada do programa “Diário de Uma Vegana” estreou no canal oficial do GNT no YouTube essa semana. Além disso, os novos episódios também serão exibidos na TV, em horários variados. Vale a pena conferir!

Espero que este seja apenas o primeiro passo para conhecermos um pouco melhor sobre aquilo que é diferente e possamos respeitar cada vez mais filosofias diferentes das nossas.
Conta aqui o que você achou 🙂

    Paulista de sotaque e raízes caipiras. Aquariana, corinthiana, administradora, eterna romântica e dona de casa amante de panos de prato, potinhos e canecas. Um pouco fotógrafa, aprendiz de escritora, cozinheira em evolução e sempre otimista. Dramática e criativa, acabou de chegar aos 30 com histórias [quase] normais.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *
    *