O capítulo sobre o Central Park

Falar sobre Nova York e não falar sobre o Central Park, simplesmente é deixar de lado um dos lugares mais lindos e impressionantes que já visitei na vida. Exageros à parte, desde pequena sonhava em conhecer este cenário de grandes romances de meus filmes favoritos. Por isso, resolvi dedicar um post apenas à beleza e aos encantos deste parque.

Não sei se era empolgação de primeira viagem ou se o parque é realmente diferente, mas caminhar por uma manhã com o Central Park é inesquecível. As nossas férias em fevereiro foram durante o inverno americano e, justamente no dia programado para passear pelo parque, não estava nevando (nevou muito no dia anterior) e o sol apareceu, tornando a paisagem ainda mais incrível.

DSC03461

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Ainda não sei exatamente se as fotos conseguem transmitir o sentimento deste dia. Ao caminhar pelo parque, a sensação de paz e tranquilidade é tão intensa que em vários momentos parava para pensar se aquilo tudo era realidade ou se era bonito demais para meus olhos acreditarem.

Não sei se era por causa do frio (e nem sei como é o parque no verão) mas o Central Park estava bem vazio e muito silencioso. Parece que as pessoas que caminhavam por ali estavam contemplando todo parque coberto de neve. Ninguém ali estava com pressa, de mau humor ou vontade de ir embora.

Muitos eram aqueles que estavam praticando esporte pelo parque; alguns apreciando a vista dentro de uma carruagem e outros caminhando lentamente. O tempo ali parecia não passar e o frio era esquecido por alguns poucos momentos para curtir o pé afundando na neve ou brincar com os bonecos feitos de gelo.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

No Central Park dá para sentir que Nova York também pára de vez em quando para respirar da loucura da rotina e admirar uma linda paisagem. Existe a tranquilidade no meio da cidade; pessoas que não falam ao celular e passeiam olhando nos olhos umas das outras.

SONY DSC

Dá até para ouvir John Lennon, no espaço de Strawberry Fields: área do parque dedicada ao músico, bem próximo ao edifício Dakota Building, local em que ele morava e foi assassinado. E o clima não é de tristeza; é de nostalgia, lembrança e muitas mensagens de amor.

SONY DSC

DSC03425

Caminhar pelo Central Park é sentir um pouco de amor, paz e tranquilidade naquela cidade que nunca dorme. E não adianta falar ou escrever; é preciso sentir. Com certeza este foi o meu passeio favorito por Nova York. Da próxima vez, preciso conhecer a paisagem no verão.

E então, você tem algum comentário sobre o Central Park? Qual o seu cantinho favorito do parque? Conta aqui e compartilhe conosco!

    Paulista de sotaque e raízes caipiras. Aquariana, corinthiana, administradora, eterna romântica e dona de casa amante de panos de prato, potinhos e canecas. Um pouco fotógrafa, aprendiz de escritora, cozinheira em evolução e sempre otimista. Dramática e criativa, acabou de chegar aos 30 com histórias [quase] normais.

    4 thoughts on “O capítulo sobre o Central Park

    1. Maria Helena Goulart de Faria

      É fato um dos lugares mais lindos e emocionantes!!!

      [Reply]

      caubi Reply:

      Verdade… foi o dia mais emocionante e especial da viagem!

      [Reply]

    2. Marcia Degani

      Lindo texto, Caubi! Também amo NY e o Central Park. Através do seu olhar, por alguns instantes, viajei e caminhei por locais que me são tão especiais, que me lembram momentos de intensa felicidade… Obrigada!!!! Beijos

      [Reply]

      caubi Reply:

      Eu é que agradeço a visita e o carinho.
      Central Park realmente me emocionou!
      Bjoooss 🙂

      [Reply]

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *
    *